Presidente da JpD acusa Câmara Municipal de Boa Vista de “apatia governativa”

O presidente do JPD afirmou hoje que a Câmara Municipal da Boa Vista não tem estado à altura dos desafios da ilha e que em quatro anos de “apatia governativa” levou a ilha ao retrocesso nas políticas municipais.

Esta informação foi proferida em conferência de imprensa pelo presidente da Juventude para a Democracia (JpD), Vander Gomes, que se encontra na ilha, onde disse ter tido a oportunidade de reunir-se com instituições que lidam diretamente com as questões de juventude, bem como com jovens em diversos sectores da atividade.

Segundo o líder do JPD, apesar do crescimento do turismo e do potencial da ilha, a Câmara Municipal da Boa Vista, liderada por Cláudio Mendonça, não tem estado à altura dos desafios de uma ilha como a Boa Vista.

“São quase quatro anos de apatia governativa, levando a ilha ao retrocesso nas políticas municipais. Os jovens estão desapontados com um presidente que prometeu muito e não cumpriu nada até agora”, disse, referindo-se às infraestruturas desportivas construídas durante “os mandatos do MPD e que estão a deteriorar-se por falta de manutenção”.

Segundo o mesmo “não é possível vislumbrar as verdadeiras intenções de Cláudio Mendonça para o desporto na ilha da Boa Vista”.

Vander Gomes contou ainda que “de todos as conversas que teve com os jovens, os mesmos reclamam da inexistência duma política municipal para a habitação, e relembrou que a primeira medida tomada pelo atual presidente foi aumentar o preço do metro quadrado de terreno em cerca de 500%, o que tornou “impossível a qualquer jovem adquirir um terreno nessas condições”.

O dirigente da JpD afirmou que “a juventude da Boa Vista se sente abandonada pelo presidente da Câmara, que evita receber os jovens em audiência para não ser confrontado com as promessas de campanha”.

“Os jovens empreendedores queixam-se da falta de apoio por parte da Câmara Municipal da Boa Vista, contando apenas com os apoios concedidos pelo Governo. A incompetência deste presidente é tão grande que muitos jovens boavistenses perdem o acesso às vagas no ensino superior e técnico profissional em Portugal”, acusou, reforçando que que a desorganização do processo e a falta de informações atempadas prejudicam dezenas de jovens da ilha que aspiram a formar-se no exterior.

Vander Gomes asseverou ainda que “para piorar, o actual presidente mandou encerrar todos os Centros de Juventude municipais, espaços que anteriormente eram utilizados para formação, convívio entre os jovens e reuniões, e não há qualquer espaço de lazer para os jovens da Boa Vista”.

O presidente do JpD reafirmou que os jovens boavistenses sentem-se desiludidos e defraudados com a gestão de Cláudio Mendonça.

Sobre outras constatações feitas durante a sua estadia na ilha da Boa Vista para tomar pulso da dinâmica da ilha, que continua a receber um número cada vez mais de turistas e de jovens oriundos de outros pontos do país, o responsável diz ser notório que “o investimento do governo na diversificação da oferta turística está a dar frutos.

Sublinhou que a grande procura de turistas aos desportos náuticos na ilha gerará receitas e que os restaurantes, empresas de aluguer de equipamento e monitores beneficiam, resultando numa maior geração de receitas para as famílias”.

Vander Gomes afirmou ainda que “a Boa Vista tem produzido grandes atletas nos desportos náuticos, como Wesley Brito, campeão mundial de Wing Foiler, pelo que alertou ser crucial continuar a apoiar jovens atletas, criar condições para que possam competir internacionalmente, promovendo ainda mais a bandeira de Cabo Verde, considerando que são verdadeiros embaixadores e impulsionadores do turismo e do país a nível global”.

Sobre as principais reivindicações desses atletas, apontou a questão da maior duração dos vistos, permitindo-lhes maior previsibilidade para participarem em competições internacionais, por isso apelou às entidades responsáveis para que criem todas as condições para reduzir a burocracia na atribuição de vistos a estes atletas.

No campo da formação profissional, evidenciou o esforço do Centro de Emprego e Formação Profissional na capacitação dos jovens para o mercado de trabalho, visando satisfazer as necessidades do mercado de trabalho na ilha e as aspirações da juventude boa-vistense.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest