Pressão demográfica obriga Cabo Verde a construir mais salas de aulas – ministro

Campus da Uni-CV tem de ser o farol do conhecimento ao serviço do desenvolvimento do País – ministro

Pressão demográfica obriga Cabo Verde a construir mais salas de aulas – ministro

O ministro da Educação disse hoje que a mobilidade e pressão demográfica, particularmente no Sal, na Boa Vista e na Praia, obriga o Governo a construir mais salas de aulas para responder à demanda.

Em declarações aos jornalistas, na cidade da Praia, à margem do lançamento da construção do liceu da Várzea, Amadeu Cruz sublinhou que há salas de aulas suficientes espalhadas por todo o país, mas que a pressão nessas três regiões obriga a construção de muito mais.

“Estamos a ponderar, em regime de urgência, a construção de mais 20 salas de aulas na ilha do Sal, há dias construímos mais oito salas na ilha da Boa Vista e vamos continuar o trabalho de aumento da disponibilidade de salas aqui na cidade da Praia, em São Domingos e em Santa Catarina [todos em Santiago]”, garantiu.

Tudo, deixou claro o ministro, depende da capacidade do país na mobilização de financiamento, para a construção também na ilha de São Vicente.

“Ou seja, há salas disponíveis em todo o território nacional, mas também temos que atender as dinâmicas demográficas, que por sua vez pressionam pelas infraestruturas educativas e nós vamos tentando resolver em função das capacidades do país e da capacidade que tivermos de mobilizar fundos”, afirmou Amadeu Cruz.

Além do novo liceu da Várzea, com 14 salas de aulas, e que ficara concluído em um ano, o ministro avançou que o Governo está a mobilizar financiamento para iniciar a construção do complexo educativo de Chã de Matias, na ilha do Sal.

Orçado em quase 581 milhões de escudos (5,2 milhões de euros), o novo liceu da Várzea será construído porque o terreno e parte envolvente do atual foi comprado pelos Estados Unidos da América para construir a sua nova embaixada na cidade da Praia, orçada em 370 milhões de euros.

A construção da nova infraestrutura, cujo lançamento das obras foi feita pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, aconteceu precisamente no dia do seu patrono.

A obra enquadra-se no Programa das Infraestruturas Modernas e Seguras, através do Ministério da Educação, sendo que o processo de execução e gestão da empreitada ficará cargo da empresa pública Infraestruturas de Cabo Verde.

 

Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest