Primeiro-ministro anuncia que este ano a inflação atinge 7,9%

 O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, disse hoje que este ano a inflação em Cabo Verde atinge 7,9 por cento (%) e podia alcançar os 11,3%, não fossem as medidas de mitigação face à crise adotadas pelo executivo.

“Depois da forte contração económica em 2020, o ano de 2021 dava sinais claros de retoma. A economia cresceu sete por cento com baixa inflação, 1,9%”, afirmou o chefe do Governo, ao apresentar a radiografia do País no último dia do ano parlamentar.

Para Ulisses Correia e Silva, a guerra na Ucrânia veio agravar o quadro económico e social do País.

“Os efeitos da guerra podem fazer o crescimento económico ficar em 4% e a inflação disparar para 7,9% em 2022”, anunciou o primeiro-ministro, para quem a prioridade volta novamente a ser, “mitigar os efeitos de uma mais crise com impactos gravosos sobre o País”.

Para amenizar os efeitos da inflação sobre as famílias e as empresas, frisou o chefe do Governo, o executivo tem adotado “um conjunto de medidas de estabilização de preços”.

“Medidas de estabilização de preços têm amenizado os impactos sobre os consumidores, as organizações e as empresas”, referiu o primeiro-ministro.

Segundo ele, nos combustíveis, sem as medidas tomadas pelo Governo os aumentos médios dos preços poderiam ter se situado entre os 18 e os 21%.

“Evitámos consequências muito graves para as pessoas e as empresas”, enfatizou Ulisses Correia e Silva, considerando que as medidas tomadas no sector dos combustíveis “têm permitido estabilizar os preços dos produtos alimentares de primeira necessidade e aumentar a capacidade de stock de milho no país”.

As medidas adotadas têm permitido estabilizar os preços dos produtos alimentares de primeira necessidade e aumentar a capacidade de stock de milho no país.

Os preços dos produtos alimentares de primeira necessidade no país não acompanharam o aumento registado no mercado internacional, graças às medidas mitigadoras definidas pelo Governo.

“Para mitigar o impacto da escalada de preços decorrente da guerra na Ucrânia estima-se em três milhões de contos, o investimento para estabilizar os preços de produtos alimentares de primeira necessidade”, pontuou para depois associar a realização de trabalhos públicos em ordem a “propiciar rendimento às famílias mais atingidas pela insegurança alimentar, reforçar as refeições nas cantinas escolares e bonificar os preços de ração animal”.

Ulisses Correia e Silva anunciou, por outro lado, que até Dezembro mais de cinco milhões de contos serão investidos com vista a estabilizar os preços dos combustíveis e da eletricidade, de forma a impedir que os valores atinjam níveis catastróficos para as famílias e as empresas.

De acordo com o primeiro-ministro, para mitigar os efeitos nos rendimentos, foram celebrados, para uma primeira fase, contratos-programa com os municípios no valor global de 231 mil contos para investimentos públicos geradores de emprego.

Comunicou que as obras realizadas no âmbito do Programa de Requalificação, Reabilitação e Acessibilidades (PRRA) já foram retomadas, dando continuidade a uma “grande dinâmica de investimentos que permitiu construir e reabilitar mais de 150 quilómetros de estradas e desencravar várias localidades a nível nacional”.

“Um novo pacote de investimentos na construção e reabilitação de estradas, requalificação urbana e de orlas marítimas, no valor de 35 milhões de dólares, irá ser lançado com impacto na dinamização da construção civil, no emprego e no rendimento das famílias de baixa renda”, frisou, acrescentando que a partir de Setembro mais 3.000 novos pensionistas do regime não contributivo irão ser integrados.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest