Professores e alunos do LDR motivados no arranque do novo ano letivo

Apesar de citar algumas dificuldades, os docentes e estudantes do Liceu Domingos Ramos, na cidade da Praia, mostraram-se confiantes para o começo de mais um ano letivo.

Arrancou nesta segunda-feira, 19, o novo ano letivo no país, com cerca de 113 mil alunos inscritos entre o ensino primário e o secundário. O Balai esteve num dos mais antigos estabelecimentos de ensino do país, o Liceu Domingos Ramos no Platô, para saber como estão as expetativas dos docentes e alunos.

Em entrevista ao Balai, o professor de Física/ Química Ivandro Moreira aponta que as disciplinas com uma carga como a Matemática, a Física e Química, são disciplinas que exigem muito cálculo e devem ser melhor aproveitadas por parte dos estudantes.

Acrescenta que um dos maiores desafios, sendo um processo complexo, cansativo e desafiante “é tornar (para os alunos) a Matemática, a Física e Química como algo apelativo e utilitário, sobretudo no seu dia a dia”. O professor aponta ainda que a falta de manuais do 9º ao 11º ano é um empecilho que dificulta o aproveitamento escolar.

Aconselha os estudantes a desenvolver suas capacidades antecipadamente: “Tudo o que queremos melhorar amanhã temos que construir hoje, com foco e objetivo”.

A professora de História Jenice Barreto espera para este novo ano letivo cumprir com o desafio do Ministério da Educação, já que para o 9º ano há um novo currículo, sendo parte de um processo de reforma que tem sido desenvolvido desde o ano passado. Por isso acredita que este ano é o ano da implementação final, tendo em conta a experiência do ano anterior.

Aconselha os estudantes a ter muita responsabilidade e força do início ao final do ano, por que “os desafios são enormes”. Um caminho que a docente acredita ser desafiante tanto para os professores, como para os alunos, que apesar da pandemia tiveram sucesso durante o percurso académico.

Já na ótica do professor de Desenho Samuel Rodrigues, este novo ano letivo será melhor e mais positivo em relação aos anos anteriores, tendo em conta que devido à pandemia, encontram-se numa fase de readaptação.

“Constatámos muitas dificuldades a nível de aprendizagem, tendo a ver com a motivação quer por parte dos alunos, como por parte dos professores e da comunidade em geral, sabendo que a pandemia afetou muitas pessoas a nível psicológico e físico”, explica o docente.

Acredita que um dos pontos a ser melhorado é o aspeto do interesse e da motivação por parte de todos os intervenientes.

Estudantes do LDR confiantes no processo de aprendizagem

A estudante do 8º ano Eveline da Veiga, com 13 anos e residente na Calabaceira, afirma que pretende continuar a obter bons resultados, com o intuito de conseguir uma bolsa de estudos para estudar no exterior.

Na mesma linha, Rafael Mendes estudante do 10º ano, de 18 anos e que reside no Platô, mostra-se confiante e espera alcançar um dos seus objetivos, obtendo notas altas, podendo futuramente ajudar a sua família.

Já Eliana Garcia de 12 anos, aluna do LDR, afirma que uma das suas expetativas é passar de ano com notas altas, conseguir um diploma para ir estudar no exterior. A jovem explica que uma das suas dificuldades é na disciplina de Inglês, mas acredita que para este novo ano irá melhorar.

Cátia Gonçalves/ estagiária

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest