Representante de comissão paritária diz que enfermeiros já passam a usufruir de descanso semanal

O porta-voz da comissão paritária entre Governo e representantes dos sindicatos dos profissionais da área da saúde, António Tavares de Jesus, disse ontem, dia 28, que um dos ganhos alcançados nas discussões tem sido a garantia do descanso semanal dos enfermeiros.

A garantia foi dada no final de um encontro realizado esta sexta-feira, na cidade da Praia, entre representantes da ministra da Saúde e dos sindicatos dos profissionais e técnicos ligados ao sector da saúde no país.

Segundo António Tavares, o acordo firmando entre as duas partes está sendo cumprido, não obstante a “derrapagem” no cumprimento na sua totalidade de alguns prazos fixados anteriormente.

Conforme adiantou, durante o encontro foram analisados vários aspectos, desde da integração na carreira dos médicos que desde 2017, não foram contemplados, acrescentando que os estatutos do pessoal da Instituto Nacional de Saúde Pública (INSP) já foram aprovados e encontram-se na fase de tramitação para a sua publicação.

“O descanso semanal dos enfermeiros também já foi honrado”, enfatizou, realçando que era uma das reivindicações antiga da classe, e que o Plano de Cargos, Carreiras, Funções e Remunerações (PCFR), tanto dos médicos com dos enfermeiros, encontra-se na fase da elaboração da lista de transição, bem como na questão da grelha salarial.

O mesmo está a acontecer com o pessoal de apoio operacional e dos inspectores da saúde, que se encontra neste momento na fase de apreciação por parte do Ministério da Saúde, com vista a criar um plano de progressão na carreira destes profissionais, tudo num acordo entre as duas partes.

Tendo em conta este cenário, aquele porta-voz admitiu que nos próximos tempos os profissionais da saúde “estarão “bem servidos”, e o Ministério da Saúde passará a estar melhor servido na implementação das suas funções.

Fez saber que todo este processo está sendo trabalhado de forma participativa entre o ministério e os representantes dos sindicatos, pelo que se mostrou convicto que vão encontrar a melhor solução que satisfaça ambas as partes.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest