Sal deu um salto qualitativo “importante” ao nível do desporto – autarca

O presidente da Câmara Municipal do Sal considerou hoje que a ilha deu um salto qualitativo a nível do futebol, em termos de protagonismo nacional, chegando praticamente à final de todas as provas relevantes nesta modalidade.

“É o resultado de um trabalho de todos. As associações se organizaram melhor, as equipas (…), e vejo também que o Sal, por outro lado, deu um passo importante a nível físico, de infra-estruturas desportivas, com investimentos assinaláveis. Isto também tem impacto na qualidade e resultados desportivos”, considerou Júlio Lopes reforçando que a lha do Sal “é a única ilha que tem dois campos relvados certificados pela FIFA, num País como Cabo Verde”.


Júlio Lopes fez essas considerações no acto de abertura do primeiro fórum subordinado ao tema “continuar o desenvolvimento do futebol no Sal”, que decorre durante o dia de hoje e domingo, num dos hotéis da cidade de Santa Maria, em parceria com a Federação Cabo-verdiana de Futebol.


Reiterando que nos últimos tempos, A ilha do Sal registou uma “melhoria considerável” na qualidade dos dirigentes e da organização, o autarca manifestou a sua satisfação por estar presente nesse evento.


“Estamos praticamente a sair do túnel. Foi um ano difícil, devido à pandemia da covid-19, mas tudo indica que esta fase já está a terminar e este evento veio ocorrer num momento certo, já de preparação para a retoma da actividade desportiva, do futebol em particular”, assinalou júlio Lopes, sublinhando que todos os protagonistas, nomeadamente, clubes e dirigentes, têm de apostar na organização e investir na sustentabilidade para que, conforme disse, as “coisas possam correr melhor”.


Neste particular, o autarca compreende que os poderes públicos, e outras entidades, têm de estar disponíveis para apoiar as equipas nesta componente da sustentabilidade.


“A sustentabilidade significa o hoje e o amanhã. Significa ter actividades económicas que possam gerar rendimentos. Este é o apelo que fazemos e a câmara municipal, dentro das suas competências, está sempre disponível para apoiar os clubes que queiram avançar pela sustentabilidade”, afiançou, referindo-se a algumas experiências na ilha, nesse sentido, designadamente o clube do Académico e o de Santa Maria.


“Já têm investimentos que podem dar alguma sustentabilidade. Então, outros clubes no Sal têm que avançar nesse sentido”, instigou, desafiando os clubes a se organizarem a nível empresarial, de criação de empresas para poderem ter rentabilidade.


“É por isso que relevo a importância deste evento, num momento já de retoma. O ano de 2020, e parte de 2021, vão-nos fazer lembrar e contar, daqui a alguns anos, esse período difícil que é a pandemia da covid-19. Com esperança e fé tudo vai voltar à normalidade”, concluiu o autarca desejando que deste evento saiam ensinamentos e ideias para melhorar a capacidade dos dirigentes e protagonistas na área do futebol.

 

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest