Sal: Festividades Nossa Senhora da Piedade marcadas com uma série de atividades culturais e recreativas

O programa em homenagem à Nossa Senhora da Piedade, padroeira de Pedra de Lume, ilha do Sal, promovido pelo clube Verdum, arrancou na sexta-feira, 12, contemplando a comunidade com actividades a nível cultural, desportivo e recreativo.

Uma tertúlia sobre “Festas de Nossa Senhora da Piedade, suas origens, as lembranças do passado”, orientada por Júlio Rendall, moderado por Francisco Tomar, no espaço de Área Docas, em Pedra de Lume, seguido da  exibição de um documentário sobre a localidade piscatória, em 1953, entre atividade musical, com Djilinha & Amigos, bem como  matiné dançante, deram o pontapé de saída das atividades em homenagem à santa que decorrem até segunda-feira, 15.

Esta festa de caráter religioso, mas com uma forte vertente profana, sendo o ponto alto o Festival de Pedra de Lume, que este ano acontece nos dias 26 e 27, abre hoje exposições, nomeadamente de fotos antigas de Pedra Lume, artefactos usados antigamente, painéis alusivos a “Pedra de Lume… Sua História… Sua Gente”, entre biografias de Vavá Lobo (O comandante de aviões), de Djô Pedra Lume (O atleta nato) e de Désiré Bonnafoux (O engenheiro de causas).

A programação das festividades em homenagem à santa contempla ainda torneio de bisca, futsal velha guarda, futsal feminino e masculino e uma atividade musical na noite de hoje.

Corrida de resistência, velocidade, provas de saltos em altura e comprimento, regata de bote, prova de natação, finais dos torneios de futsal, jogo de ringue, e rabecada, são outros itens do cardápio agendados para domingo 14.

A segunda-feira, 15, é reservada a habitual missa e procissão, seguida do tradicional almoço, onde se vai servir cachupa, continuando-se até à tarde com final do torneio bisca e entrega de troféus.

A população do Sal vai ter ainda festa rija no quadro das festividades do Dia do Município, assinalado a 15 de Setembro, em celebração à Nossa Senhora das Dores, sendo o Festival da Praia de Santa Maria, a acontecer nos dias 16 e 17, o apogeu dessas festividades.

O festival, que vai na sua 30ª edição, mantém o mesmo formato, isto é, recinto fechado devendo as pessoas contribuir com mil escudos, preço do bilhete, para as duas noites de espectáculo musical.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest