Santo Antão: Eleito municipal critica falta de iluminação pública no Vale da Graça

O eleito municipal da bancada da Alternativa Ribeira Grande (ARG, oposição), Adelino Cruz, expressou hoje a sua insatisfação devido à falta de iluminação pública nas localidades do Vale da Graça.

Em declarações à Inforpress, Adelino Cruz acusou a Empresa de Distribuição de Eletricidade de Cabo Verde (EDEC) de práticas “fraudulentas”.

“No Vale da Graça, estamos a ser burlados pela EDEC”, afirmou.

Adelino Cruz destacou que os moradores do Vale da Graça estão sendo “duplamente” taxados pela iluminação pública.

“Pagamos a taxa de iluminação pública, mas não usufruímos. Somos obrigados a acender as lâmpadas externas das nossas casas para não ficarmos às escuras nas ruas. É como se estivéssemos pagando duas vezes pelo mesmo serviço”, afirmou.

A situação de iluminação pública na região da Garça, segundo o eleito municipal, está a deteriorar-se cada vez mais.

Segundo o político, se antes 70% das lâmpadas não acendiam, agora esse número está chegando a 80%.

Adelino Cruz apontou ainda problemas específicos em diferentes zonas do Vale da Garça, como Andriene, onde numa vasta área apenas dois candeeiros funcionam e em Lombo Amaro nenhum candeeiro acende.

Outras zonas como Branquim e Galmieiro, segundo a mesma fonte, também enfrentam sérios problemas de iluminação pública, com um número significativo de candeeiros inoperantes.

“É uma situação complicada. Estamos sendo burlados pela Electra”, afirmou o eleito, que ressaltou a “urgência” de uma solução por parte das autoridades competentes para resolver os problemas de iluminação pública que afectam directamente a segurança e a qualidade de vida dos moradores do Vale da Graça.

Santo Antão tem registado, nos últimos tempos, a reclamação dos moradores em várias localidades, pela falta ou deficiente iluminação pública.

Esta preocupação tem sido levada à administração da EDEC pelos presidentes das três câmaras municipais da ilha.

Há quatro meses, numa missão a Santo Antão, o administrador executivo da EDEC, Osvaldino Lopes, anunciou que a ilha receberá “de imediato” um investimento de 115 mil contos no sector de energia eléctrica nos três municípios.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest