São Vicente: Alunos da Escola Portuguesa resgatam tradição de “Viva bol ma vin”      

Os alunos da Escola Portuguesa, Polo do Mindelo, andaram na manhã de hoje de casa em casa dos colegas, cantando “viva kel bol, viva kel vin”, uma tradição mindelense que tentam resgatar após vários anos esquecida.

Do nada, ouviu-se nas ruas, da zona de Chã de Alecrim, vozes de crianças que gritavam a plenos pulmões “Viva kel bol, viva kel vin”, frase que há muito não se ouvia, em São Vicente.

Na verdade, tratava-se de um grupo de crianças da Escola Portuguesa, Polo do Mindelo, que terminaram o quarto ano, ano escolar no passado muito comemorado pela “dificuldade” que apresentava.

“Demos conta dessa tradição e houve alguns pais que a quiseram trazer e nós demos continuidade. É espectácular, e os alunos estão a adorar”, justificou à Inforpress a professora Cátia Afonso, para quem é “muito importante” as crianças valorizarem a tradição dos pais.

Algo que, conforme a mesma fonte, não teve tanta dificuldade em incutir nos mais pequenos, que, apesar de se pensar o contrário, se mostram ávidos por conhecer coisas novas.

A “boa receptividade” das crianças também foi ressaltada pelo pai Jair Sancha, que acompanhou o “périplo” dos alunos e congratulou-se pela oportunidade de mostrar como foi a sua infância, “totalmente diferente” da de agora.

“Mas é de se ver, que basta tentarmos incutir um bocadinho da nossa tradição, que eles se mostram bem receptivos. Dizemos que as crianças já não ligam, mas muitas vezes somos nós que não transmitimos esses valores”, considerou Jair Sancha, adiantando ser “emocionante” ver a entrega da nova geração.

Por outro lado, ajuntou, mostra-se importante o poder de causar reminiscência nos mais antigos, que aproveitam para “reviver a infância, através deste pequeno acto”.

O impacto também ficou comprovado pela reacção das alunas Ana Elisa Fidalgo, Bruna Neves e Alijah Silva, que se revelaram “muito felizes” por estarem a viver uma tradição pela qual os pais passaram e também por comemorarem desta forma a sua passagem de ciclo.

Todas confirmaram estar prontas a continuar a ensinar este cântico, que “sabe bem” de se dizer: “viva kel bol, viva kel vin, mãezinha dez k hoje eh k kel dia, kem fka raposa, ali ek ka t entra, por li, por lá quarta classe ka brincadeira”.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest