São Vicente: Delegacia de Saúde preocupada em eliminar todos focos do mosquito da dengue para impossibilitar qualquer caso na ilha – delegado

O delegado de Saúde de São Vicente assegurou que o objectivo da campanha de limpeza de hoje é eliminar todos os focos de mosquito transmissor da dengue, evitando assim qualquer possibilidade da doença na ilha.

Elísio Silva garantiu à imprensa que a ilha não tem casos positivos de dengue e nem suspeita de infectados neste momento, mas, hoje estão totalmente dedicados à campanha de limpeza, dirigida pela Delegacia de Saúde e Câmara Municipal de São Vicente e com ajuda de parceiros com as Forças Armadas e associações das zonas.

“Cada centro de saúde está a tomar conta das comunidades que abrangem para a campanha de limpeza nas casas, ruas, escolas, postos de trabalho, para termos um São Vicente cada vez mais limpo”, sustentou.

Isto porque, no município existem populações do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, que pretendem eliminar totalmente para no caso de alguém chegar à ilha e mesmo sendo positivo, não terá mosquitos para o picar e levar à transmissão generalizada da doença.

O delegado de Saúde adiantou que em todas as zonas existem lugares críticos, mas, admitiu estar a equipa mais preocupada com lugares de acumulação de muita água na rua, como é o exemplo da zona de Campim.

“Mas, também temos que saber que o mosquito Aedes aegypti vive dentro das nossas casas, em água limpa, nos vasos de planta e em qualquer objecto de boca aberta com água, onde depositam os ovos”, explicou, referindo-se à possibilidade de serem colocado entre 50 a 200 ovos que podem dar origem a centenas de mosquitos.

Entretanto, segundo a mesma fonte, a campanha também ter outro propósito, o de ajudar na luta para Cabo Verde conseguir a distinção internacional de país livre de paludismo.

Daí, a satisfação com o bom envolvimento da população mindelense, mas, também dos militares e funcionários da câmara municipal que estão a ajudar a atingir o objectivo de deixar São Vicente livre de mosquito.
Após a limpeza, di-lo Elísio Silva, devem passar para a fase de pulverização das zonas mais críticas, e também já se programa outras edições de campanhas para os próximos tempos.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest