São Vicente: Novo presidente da JPAI promete desmistificar a política para atrair jovens para a organização

O novo presidente da Juventude do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (JPAI) prometeu sexta-feira, na sua tomada de posse, trabalhar para desmistificar a política para aproximar-se da juventude e trazer os jovens para dentro do partido.

Segundo o jovem político, a ideia é ministrar formações “de uma forma simplificada e razoável e numa linguagem simples” para que a juventude consiga entender o que é que é a política.

Isto, explicou, para que não vejam a política como um “bicho de sete cabeças” ou um lugar ocupado por “gente que os jovens não gostam ou que seja algo inacessível”.

O presidente da JPAI em São Vicente também disse que quer incentivar a participação ativa dos jovens na política para que possam mediar e influenciar nas decisões.

Isto porque, esclareceu, as decisões tomadas hoje vão impactar daqui há dez anos e os que não participaram, já não serão jovens, e vão continuar a reclamar, porque não há formas de fugir das consequências de decisões políticas tomadas em qualquer momento da história.

“Temos que trabalhar para que a juventude possa participar mais ativamente na política.

Mas entendo os jovens porque às vezes não encontram esse espaço. Então, temos que permitir este acesso à juventude, quer seja qualquer agrupamento social, e mostrar quais instrumentos que têm para acessar e entender a política”, explicou.

Da mesma forma, acrescentou, pretende trabalhar no registo eleitoral para que as pessoas possam votar. Porque, justificou, não se pode ter cerca de 42 por cento (%) de abstenção em que a maior parte deles provém da juventude

Outra perspetiva é, conforme Eder Brito, lutar contra um dos grandes problemas na ilha de São Vicente que é o tráfico e consumo de álcool e drogas entre adolescentes e jovens.

“Já temos delineado as estratégias para trabalhar na consciencialização da juventude para que não se enveredam por esse caminho. Obviamente, entendemos que isso é através do desporto, ou seja, vamos traçar estratégias para que os jovens possam praticar desporto, para não caiam no alcoolismo ou no consumo de estupefaciente e em práticas criminosas que os levam à cadeia”, garantiu, lembrando que este é um grande desafio tendo em conta o número elevado de jovens presos dentro da cadeia.

Por sua vez, o presidente da Comissão Política Regional do PAICV, em São Vicente, Adilson Jesus, disse que não se deve pensar a juventude partidária apenas como um meio para ter um bom resultado eleitoral.

Mas sim, defendeu, deve-se pensar em transformar atividade política da JPAI em algo que dê prazer, algo de bom para poder levar para jovens e algo de bom que se possa colher deles para transformar em boas opções de políticas públicas.

“Vamos iniciar a abertura do ano político em que vamos ter uma série de atividades e vamos iniciar novas deslocações aos bairros de forma contínua e gostaríamos que a JPAI estivesse presente connosco e que liderasse as ações nos bairros, para criar pontos focais nessas zonas e trazer um feedback positivo e transformá-lo em atividades boas”, pediu

Já o presidente da JPAI , a nível nacional, Fidel Cardoso de Pina, defendeu que a organização tem a “responsabilidade de trabalhar para dar uma solução melhor para São Vicente e para isso tem que fazer um trabalho sério”.  Por isso, desafiou os jovens da JPAI a começarem a ir aos bairros para identificar os jovens líderes disponíveis para mudar o estado de coisas.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest