Siprofis exorta Ministério da Educação a resolver pendências ou direitos adquiridos

 O Siprofis exortou o Ministério da Educação “a resolver todas as pendências ou direitos adquiridos dos professores, principalmente a promoção automática”, alegando que já se caminha para o oitavo ano da publicação do Estatuto da Carreira do Pessoal Docente.

No dia em que se celebra o Dia Mundial do Professor, 05 de Outubro, sob o lema “A transformação da educação começa com os professores”, o Sindicato dos Professores da Ilha de Santiago (Siprofis), em nota de imprensa enviada à Inforpress, declara que “a carreira dos professores de Cabo Verde, parou no tempo (estagnou-se).

Em carta assinada pelo seu presidente Abraão Borges, o Siprofis defende que, “para transformar a Educação”, o Governo tem de aumentar o investimento em sistemas públicos de Educação de qualidade, garantir direitos laborais e condições de trabalho decentes, investir em formação e desenvolvimento profissional de professores de qualidade.

Confiar e respeitar os professores e os seus saberes pedagógicos, assim como envolver os sindicatos dos docentes na decisão política, através do diálogo social completam as reivindicações desta organização sindical nesta política de transformação da educação.

Nesta missiva lê-se que este rol de exigências foi idealizado na recente Cimeira da ONU para a Transformação da Educação realizada em Nova Iorque, na qual Cabo Verde se fez representar, com os líderes a assumirem os compromissos de “extrema importância”.

“Uma vez assumidos estes compromissos, a organização sindical espera que o Orçamento do Estado espelhe meios para melhoria das condições profissionais dos professores em 2023”, lê-se nesta mensagem do Siprofis.

“Desde 1994 que a Unesco e a Internacional de Educação (IE) – organização que o Siprofis/Fecap pertence, e que representa mais de 30 milhões de profissionais de educação em todo o mundo – assinalam essa data, chamando a atenção para a importância social da profissão docente e para a necessidade da sua dignificação, como condição essencial para a valorização da escola e da educação”, conclui a carta.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest