Banco de Sangue de HUAN promove rastreio oncológico aos doadores de sangue

O Banco de Sangue do Hospital Universitário Agostinho Neto (HUAN) promoveu hoje um rastreio oncológico destinado aos doadores de sangue com o objectivo de “cuidar da saúde dos que salvam vidas”.

Este rastreio que iniciou esta manhã na Central de Consulta do Hospital Universitário Agostinho Neto, na cidade da Praia, está inserido num conjunto de actividades comemorativas dos 20 anos de comemoração do Dia Mundial do Doador de Sangue, que acontece no dia 14 do corrente mês.

“Ao longo dos anos, os doadores têm salvado muitas vidas, por isso decidimos cuidar um pouco da saúde desses doadores, embora em cada doação sejam feitos exames físicos, e achamos importante fazer exames específicos como o rastreio oncológico nos homens, para cancro de próstata e nas mulheres, para câncer do colo do útero e mama, disse a directora do Banco de Sangue do Hospital Universitário Agostinho Neto (HUAN), Linette Fernandes.

Segundo esta responsável do Banco de Sangue, esperava um “pouco mais” afluência das pessoas, mas afirmou que está satisfeita com os que aderiram.

“Hoje é sábado, às vezes as pessoas demoram um pouco para acordar e fazem compras também, mas acredito que daqui a pouco virão mais”, disse.

Para a ginecologista e obstetra e directora da Maternidade do HUAN, Yolanda Landim, este rastreio tem uma “grande importância” porque é através de rastreio que as pessoas têm um diagnóstico precoce e assim contribui para o caso de haver alguma doença, o tratamento seja mais rápido, o que leva à diminuição de mortes, maior taxa de cura e sucessos.

“Todas as pessoas devem procurar as estruturas de saúde para realizarem exames específicos, no sentido de diminuir mortalidades sobretudo do colo uterino”, apelou.

Nelson Ramos que doa sangue há muitos anos neste hospital, considerou que  este rastreio é uma iniciativa “louvável” por parte desta instituição, assegurando que o hospital devia repetir isto mais vezes, lembrando que muitos homens não fazem exames de rastreio, sobretudo o toque rectal.

Por isso, aconselhou a todos a fazerem o rastreio precoce para salvar mais vidas.

Um outro doador há 24 anos, Guevara Cruz, disse que a doação de sangue exige que as pessoas estejam saudáveis, por isso acrescentou que é bom fazer este tipo de exames e aproveitou a ocasião para agradecer ao Banco de Sangue pela iniciativa e espera que se realizem sempre.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest