Bastonário apela à aproximação dos engenheiros à Ordem para “melhoria das actividades da classe” e “maior reconhecimento”

O bastonário da Ordem dos Engenheiro de Cabo Verde (OECV), Carlos Monteiro, apelou ontem, dia 22, à aproximação dos engenheiros à Ordem para que possam trabalhar juntos na “melhoria das actividades” da classe e obterem “melhor reconhecimento”.

Este apelo foi feito hoje, no segundo e último dia do 1º Congresso dos Engenheiros de Cabo Verde, realizado no âmbito das comemorações do Dia do Engenheiro de Cabo Verde, assinalado a 04 de Maio, sob o lema “Cabo Verde e a engenharia em inovação e sustentabilidade”.

Segundo salientou, desde a independência muitos quadros se formaram em Cabo Verde, e no estrangeiro, afirmando que o país está a desenvolver-se com um “grande esforço” dos engenheiros.

Entretanto, apontou como um dos maiores desafios da classe o envolvimento dos engenheiros na vida da Ordem em todas as suas fases e actividades.

“E outro, que a Ordem seja mais interventiva na sociedade” acrescentou assegurando que estão a trabalhar neste sentido e que este fórum é justamente uma forma de mostrar aos engenheiros e à sociedade a importância da Ordem para a sociedade.

Pois, lamentou que muitos engenheiros que trabalham no sector privado, mas também no Estado, não estão tão envolvidos e não aderiram a este primeiro congresso, apesar de serem convidados.

Aproveitou a ocasião para apelar a que se aproximem, como forma de poderem trabalhar juntos na melhoria das actividades da classe, e que esta seja mais “conhecida e reconhecida” perante a sociedade.

“A ideia do Congresso é justamente ter uma oportunidade para discutir alguns temas de interesse para o país, temas que, nas diversas áreas são importantes”, disse, justificando que são amigos do ambiente e da sociedade.

O bastonário contou que o congresso teve um lema maior e quatro painéis, cujos participantes de Cabo Verde, e associações congéneres de Angola, Moçambique, Guiné-Bissau, Brasil e Portugal, puderam discutir temas como o ambiente de segurança alimentar, inovações tecnológicas, sistema de ensino e investigação científica e ética e deontologia no exercício da engenharia.

Ainda hoje a Ordem dos Engenheiros de Cabo Verde vai assinar, no âmbito deste evento, um protocolo com a Provedoria da Justiça, que segundo o bastonário, vai ao encontro das incumbências do Governo de que devem ser parceiras das instituições do Estado para ajuda mútua em casos de necessitarem de uma intervenção da alçada de uma ou da outra parte.

A Ordem dos Engenheiros de Cabo Verde é uma associação pública, criada pelo decreto lei 28/2001 de 19 de Novembro, representativa de licenciados em Engenharia.

Neste momento tem inscritos mais de mil membros e tem como principal missão contribuir para o progresso da engenharia em Cabo Verde, estimulando os esforços dos seus associados nos domínios técnico, científico, profissional e social, bem como o cumprimento das regras da ética profissional.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Pode gostar também

Deixe um comentário

Follow Us