Brava: Introdução dos horários no SIGE facilita todos os envolvidos no sistema educativo, diz diretor CENS

O diretor do Complexo Educativo de Nova Sintra (CENS) considerou esta terça-feira, 28, que a elaboração e introdução dos horários no SIGE vai “facilitar” todo o sistema educativo, quer a nível local, quer a nível central.

Esta informação foi avançada à imprensa, no decorrer de uma ação de formação para elaboração de horários dirigida para os administradores locais do Sistema Integrado de Gestão Escolar (SIGE), onde David Pascoal ressaltou que este sistema vai permitir à escola e ao sistema ter maior controlo sobre o horário dos professores e fazer a gestão da carga horária e das disciplinas relativamente a todos os níveis de ensino, do 1º ao 12º anos.

Segundo a mesma fonte, para além de permitir uma “maior rapidez” na elaboração do horário, permite também ter um “maior controlo e gestão” de assiduidade dos professores.

Quanto à avaliação dos alunos, este responsável afiançou que já estão acostumados e que não há dúvidas de que a informatização trouxe “grandes vantagens” e acredita que a integração da gestão do horário no sistema vai trazer benefícios também.

Pois, explicou que permite o corpo da escola e mesmo a nível central, no Ministério da Educação, o acesso a todos os dados relativamente aos professores no que diz respeito a sua carga horária, disciplina, entre outras informações que constam do processo.

João Paulo Silva, um dos formandos, realçou que ao longo dos anos tem sido hábito fazer horários de forma manual, mas agora com esta nova ferramenta que o SIGE incorporou dentro da sua plataforma, vai-se conseguir fazer um conjunto de programações em relação à classe docente, as turmas e disciplinas, onde o horário gera-se automaticamente o que vai facilitar num processo que antes consumia muito tempo às direções.

Sobre a avaliação dos alunos, este corrobora da mesma opinião do diretor, salientando que tudo tem sido feito dentro deste sistema, que na Brava foi implementado desde 2013 e a evolução é visível ano após ano, uma vez que é possível encontrar nesta plataforma todo o histórico do aluno e agora vai ser implementado para o corpo docente.

Esta formação decorreu durante esta terça-feira, e foi ministrada por um técnico da Unidade Técnica de Informação e Comunicação do Ministério da Educação.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest