Brava: Moradores de Pau reivindicam acesso à informação nos canais públicos e rede móvel

A população da localidade de Pau, na ilha Brava, pede maior atenção das entidades responsáveis no sentido de fazerem chegar o sinal da rede móvel e Internet assim como do canal da televisão pública e da rádio nacional.

António Marcelino, morador desta localidade, em declarações à Inforpress, deu voz à “revolta” dos moradores, lembrando que, apesar de não possuírem sinais da rádio e televisão públicas, todos os meses é cobrada a taxa de quase 600 escudos, que vem incluída na factura de luz.

Segundo António Marcelino, além de não terem acesso à informação por meio dos canais de televisão e rádio públicas de Cabo Verde, não têm acesso à rede móvel e de Internet, dificultando muito a vida dos moradores na zona que em caso de emergência têm de recorrer a povoados vizinhos para conseguirem fazer uma chamada.

De acordo com a mesma, nunca tiveram nenhuma antena na localidade ou nas proximidades que lhes permitissem ter acesso ao canal de televisão pública e nem da rádio, numa zona onde há mais de 50 pessoas adultas e que, segundo o mesmo, há alta potencialidade para a prática da agricultura e da pesca.

Nesta zona, somente funciona o telefone fixo e a Internet fixa, mas nem todos os moradores possuem condições para adquirir estes serviços.

Questionado se não procuraram os serviços da CV Telecom na ilha para exporem essa situação sobre a rede móvel e da Internet, António Marcelino realçou que pessoalmente já se dirigiu aos serviços na ilha e que já teve encontros com a coordenadora da região Fogo e Brava, que lhe informou que neste momento ainda não será possível a colocação de uma antena porque isto acarreta. Acrescentou ainda que nos últimos meses já fizeram trabalhos do tipo em Cachaço e Lomba Tantum, tendo o povoado de Pau que aguardar mais um pouco.

Um outro morador que demonstrou o seu descontentamento com esta situação é José Lopes, para quem esta situação deve ser analisada e resolvida.

Quanto ao acesso à informação, a mesma fonte contou que há locais onde é possível algum sinal de rádio, nem que seja fraco e em “péssimas condições”, mas em relação à televisão disse que somente três famílias têm antenas parabólicas nas suas casas e as restantes casas vivem ainda à moda antiga, “sem televisão, sem rádio, sem móvel e sem internet”.

Devido a esta situação, estes moradores revelam que esta comunidade se encontra isolada, porque muitas vezes não dão conta dos acontecimentos do País, porque não possuem nenhum meio de comunicação nacional disponível, que lhes permita acompanhá-los.

Contactada, a responsável pelos serviços da CV Telecom na região Fogo e Brava, Fernanda Thomas Colpo, explicou que já se reuniu com o representante desta localidade, tendo-lhe explicado a situação no momento, mas garantiu que “não estão esquecidos”, comprometendo-se que a situação vai ser resolvida mais adiante, embora considerou que a situação de Pau é “mais difícil” por ficar situada atrás de um monte.

Pau fica na freguesia de Nossa Senhora do Monte, a cerca de 6 quilómetros da Vila de Nova Sintra.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest