Brava: Organização francesa apresenta projecto sustentável de preservação ambiental e cria comité local

A organização francesa Small Islands Organisation (SMILO) apresentou hoje o projecto “Brava sustentável” e anunciou a criação do comité de gestão local para trabalhar no diagnóstico e nas respectivas propostas para as áreas temáticas do projecto.

Domitille Le Huédé, membro da organização, explicou que a SMILO é uma associação destinada à preservação, a nível mundial, do ambiente das pequenas ilhas e que está presente em Cabo Verde a desenvolver trabalhos em Santa Luzia.

Além de Santa Luzia, a organização anunciou que agora vão iniciar trabalhos na ilha Brava, para a gestão sustentável em cinco áreas temáticas, nomeadamente a energia, água e saneamento, biodiversidade e a paisagem.

Segundo a mesma fonte, o comité local envolve os parceiros da ilha, a sociedade civil, a câmara municipal, representação das delegações e parceiros do Estado, sectores económicos, sector dos transportes, que vão decidir o que querem para a ilha Brava e a visão sustentável mais adequada.

Daí, explicou que a ideia é que o comité realize um diagnóstico para saber o estado da gestão de resíduos, água, energia e biodiversidade da ilha e de seguida decidir o que querem fazer nos próximos três a quatro anos, para melhorar estes sectores.

“São os bravenses, com ajuda técnica da SMILO e outros parceiros, que vão melhorar a situação actual, para que ela possa ser pioneira na conservação do ambiente e nos temas da sustentabilidade”, disse Domitille.

Por seu turno, Danilson Andrade, responsável pelo pelouro do Saneamento da autarquia local, evidenciou que este projecto, para a ilha Brava constitui “mais uma oportunidade” de juntar e agregar todas as forças e todo o trabalho que têm vindo a ser feito na perspectiva do futuro.

A SMILO, conforme destacou, é uma ONG francesa, com sede em Marselha, que trabalha com uma rede internacional de ilhas , com a presença já em 36 ilhas.

Neste aspecto, apontou que o objectivo é mostrar que as pequenas ilhas “podem ser exemplos de conservação ambiental e sustentabilidade do planeta”, através de projectos sustentáveis em cinco áreas temáticas: biodiversidade marinha e terrestre, gestão dos resíduos sólidos, água e aproveitamento das águas residuais, energia e recursos energéticos.

Relativamente ao comité, Danilson Andrade frisou que este fará o diagnóstico das necessidades e das fragilidades da Brava nas áreas temáticas, diagnóstico este que servirá para confluir todos os projectos ambientais para a ilha Brava.

Adiantou que através da SMILO poderão ter acesso a alguns fundos para implementar projectos que visem a conservação e a sustentabilidade ambiental.

O processo final, explicou, será “coroado pela certificação das valências onde a Brava apresentará bons resultados e pode ser certificada como uma ilha sustentável”.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest