Caminhar para qualidade e a qualidade de inclusão de todos é o maior desafio da educação, diz coordenador da RNCEPT

O coordenador da Rede Nacional da Campanha de Educação para Todos (RNCEPT) considera que o maior desafio da educação em Cabo Verde é “caminhar para a qualidade e a qualidade de inclusão de todos”, para que todos estejam nas escolas.

“A educação em Cabo Verde está em processo, quer dizer que está a caminhar para desenvolver. Ela está a caminhar, não da forma como desejamos, pois, é um processo, e tem os seus passos a seguir, para que de facto almeja a qualidade que nós desejamos”, asseverou o coordenador nacional da rede, Abraão Borges, em declarações à Inforpress, a propósito da celebração do Dia Internacional da Educação.

Enquanto membro da Campanha Mundial pela Educação acrescentou ainda que, comparando com outros países, pode-se dizer que Cabo Verde está seguindo um caminho para o seu desenvolvimento, almejando que a educação chegue ao pé da Finlândia e de Portugal, e dos demais países onde esta área está bem desenvolvida.

Este responsável admitiu que ainda é um processo em que o caminho é para a sua melhoria, porque “não se faz a educação sem ter os professores de qualidade e motivados”.

“Estamos a queixar sempre da qualidade dos professores, mas a sua motivação muitas vezes está muito aquém, tendo em conta sucessivas perdas que tem havido perante o seu desenvolvimento na carreira. Por isso, estamos a caminhar na medida que se resolvam os problemas dos professores, dos manuais e também os problemas de todo o sistema educativo cabo-verdiano”, sublinhou.

Instando se houve melhorias da educação, após a criação dessa rede, Abraão Borges, afirmou que houve melhorias do próprio Ministério da Educação com as organizações não-governamentais (ONG), e as comunidades, no que tange a educação.

Reconhece, no entanto, que ainda é preciso melhorar a qualidade dos professores e da formação e acessibilidade, transportes escolares adaptados aos alunos com deficiências para chegarem às escolas, dos materiais do Braille e ainda dos professores para dominarem a linguagem gestual, para que se possa atingir outros países.

A RNCEPT foi criada em 2008 e começou a funcionar, a partir de 2010 e têm como objectivo fazer advocacia para que unam as sinergias entre o governo, a comunidade, sociedade civil, para que todos juntos se trabalhem para ter única voz em torno de uma educação de qualidade.

A rede tem como parceiro o próprio Ministério da Educação, e conta também com a parceria da Internacional da Educação (IE), da Educação em Alta Voz, da Parceria Global para Educação, entre outros parceiros.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest