Cerca de 80 sacos de lixos recolhidas no ilhéu de Sal Rei em campanha de limpeza

O Projeto Tartaruga Boa Vista recolheu este domingo, 05, cerca de 80 sacos de lixo no ilhéu de Sal Rei (Djéu) durante a campanha de limpeza realizada para comemorar Dia Mundial do Ambiente, que se assinala hoje.

O Projeto Tartaruga Boa Vista é financiado pela Fundação MAVA, que é implementado pelas organizações de conservação das tartarugas marinhas na ilha da Boa Vista, formada pela Cabo Verde Natura 2000, Fundação Tartaruga, Bios.CV, Associação Varandinha, Onze Estrela Clube de Bofareira e Ministério da Agricultura e Ambiente.
A informação foi certificada pela assistente da coordenação ambiental do Projeto Tartaruga Boa Vista, Samira Vieira, que, após a campanha, avaliou a acividade promovida pelo Projeto Tartaruga Boa Vista, em parceria com as ONG e parceiros do projeto.

A mesma contou com a colaboração de voluntários da Cruz Vermelha e pessoas ligadas ao Projeto Guardiões do Mar.

Conforme explicou Samira Vieira, o Projeto Tartaruga Boa Vista não quis fugir a regra de comemorar e dar o contributo para preservação e conservação ambiental, no Dia Mundial do Ambiente, que este ano tem o lema “Uma só terra”, em que o foco é uma vida sustentável para harmonia com a natureza.

“Do lixo retirado a maioria é constituído por plástico e madeira, sem contabilizar os de maior volume como pneus de viaturas e outros tipos de resíduos sólidos”, observou, alertando sobre a preservação ambiental, já o Planeta Terra é único lar, por isso há que se cuidar dela.

Entretanto, dado à “grande quantidade” de madeira molhada encontrada no litoral do Djéu, pertencente a um barco que encalhou no mesmo sítio, Samira Vieira explicou que foram retiradas da beira-mar e colocadas mais para dentro do ilhéu.

A mesma informou ainda que pretendem contactar entidades competentes, para que junto com ONG ambientais, “e quem de direito”, ver o que se terá que fazer para dar um destino final à “grande quantidade de madeira” encontrada no ilhéu.

“Se cada um fizer a sua parte e empenhar-se com certeza podemos ter um ambiente mais saudável, com praias e ruas mais limpas, e teremos uma só terra que é um lar onde habitamos”, pediu, verificando que ainda há muito por fazer a nível ambiental.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest