Coordenadora de Programa Nacional preocupada com situação de idosos “muitas vezes abandonados” nos serviços hospitalares

A coordenadora do Programa Nacional de Saúde do Idoso, Natalina Silva, manifestou hoje preocupação com a situação de idosos, “muitas vezes abandonados” nos serviços hospitalares, mesmo após receberem alta, e aconselha os familiares a estarem mais perto.

Esta inquietação foi revelada à Inforpress por esta também enfermeira, no âmbito do Dia Internacional do Idoso, celebrado hoje.

Embora tenha afirmado que não há estudo que comprove a realidade em que vive esta camada na sociedade cabo-verdiana, nomeadamente sobre a situação económica e no seio da família, esta responsável diz ter a perceção de que alguns possam estar a viver sozinhos, necessitando de cuidados, tendo em conta a situação geográfica do País.

“Mas, de uma forma geral, em Cabo Verde a maioria dos idosos ainda estão acompanhados de seus familiares”, disse, sublinhando que sem estudo não dá para comparar esta realidade de vida no arquipélago.

Contudo, através das atividades comemorativas ao Dia do idoso, que o Ministério da Saúde está a promover, explicou que pretendem sensibilizar a população, principalmente as famílias, no sentido de se responsabilizarem com os seus idosos.

“Porque temos constatado casos de idosos abandonados, temos por exemplo idosos internados nos hospitais que quando recebem alta hospitalar não contam com nenhum familiar para os acolher”, lamentou, citando estes idosos que vivem sozinhos e que, apesar de terem muitos filhos, estes não têm condições para os acolher.

Natalina Silva contou que nestes casos tentam sempre procurar apoios junto do Ministério da Família e da Câmara Municipal da Praia para resolver o problema.

Por isso, o Programa Nacional do Idoso chama atenção das famílias, enquanto principais responsáveis dos idosos, lançando um apelo para assim como cuidam de uma criança estarem mais próximos dos seus idosos, em reconhecimento daquilo já fizeram por eles.

O Programa trabalha, segundo esta responsável, oferecendo tudo que é o direito à saúde, nos lares de idosos, em parceria também com os centros de saúde locais e Cruz Vermelha, fazendo avaliação e acompanhamento de suas doenças, uma vez que a maioria vive com uma doença crônica.

Para o Dia Internacional do Idoso parabeniza a todos, augurando melhoria das suas qualidades de vida, adiantando que este é um momento em que se vai fazer uma reflexão a nível institucional para discutir a situação e traçar novas estratégias com vista a oferecer-lhes um cuidado com mais dignidade.

De acordo com o Censo de 2021, a população maior de 65 anos de idade representa 6,2% da população residente, caracterizada pelo aumento da longevidade humana, mas também de doenças crônicas, muitas vezes características do processo de envelhecimento.

O Dia Internacional do Idoso é comemorado anualmente a 01 de Outubro, data, criada em 1991 pela Organização das Nações Unidas (ONU), com o propósito de sensibilizar a sociedade mundial para as questões do envelhecimento, destacando a necessidade de proteção e de cuidados para com essa franja da população.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest