Dom Arlindo Furtado diz-se “feliz” com anúncio do Governo sobre cedência de São Jorginho

O bispo de Santiago, Dom Arlindo Furtado, diz-se “feliz” se o Governo já tomou a medida no sentido de ceder o espaço São Jorginho para acolher a Comunidade Terapêutica Fazenda da Esperança para as meninas.

“Se o Governo tiver tomado esta medida, eu fico feliz porque será um benefício para a nossa sociedade”, congratulou-se o cardeal Dom Arlindo, ao ser confrontado com a decisão de cedência do antigo centro de formação profissional de São Jorginho, na Praia, para acolher a Fazenda da Esperança feminina, uma instituição vocacionada para recuperar pessoas com problemas com drogas, álcool e outro tipo de vícios.

Para o prelado, o benefício não é tanto para a Igreja em si, mas trata-se de uma obra que faz sem custos para o Estado, “que beneficia grandemente a sociedade, no seu sector que mais precisa, que é a recuperação de mulheres e meninas a braços com o problema do álcool e das drogas”, indicou.

“Eu não tenho formalmente esta informação. Estou a ouvir isto agora. E, se for verdade, é de louvar e vamos desencadear todo o processo para que se efective o mais cedo possível este desiderato, que vem ao encontro de uma necessidade urgente”, pontuou o cardeal.

Recentemente, numa declaração à Inforpress, a ministra da Presidência do Conselho de Ministros e Assuntos Parlamentares, Filomena Gonçalves, garantiu que já há a decisão do Governo em ceder São Jorginho, “conforme prometido” e que, neste momento, “se está a conformar toda a parte legal, para conclusão do processo”.

Para a ministra Filomena Gonçalves, que faz a ligação entre o Governo e entidades religiosas, as igrejas são “parceiras fundamentais e sobretudo a Fazenda Esperança está a fazer um trabalho excelente na sua área de actuação”.

“Temos a certeza que toda esta parceria contribui para o bem-estar das pessoas beneficiárias”, indicou a governante, para quem as igrejas têm desempenhado um “brilhante papel” junto daqueles que mais precisam.

Em Janeiro de 2021, o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, por ocasião da condecoração da Fazenda da Esperança com a Medalha de Mérito, prometeu disponibilizar o complexo de São Jorginho para que o padre Ronaldo Bernardo construísse uma Fazenda de Esperança para as meninas.

Neste momento, aquele complexo, que outrora formou centenas de jovens nos mais diversos ramos profissionais, encontra-se abandonado, conforme constatou, no local, a reportagem da Inforpress.

Transformou-se em terra de ninguém em que cada um entra e ocupa parcelas de terras para a agricultura, além dos imóveis ali existentes.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest