Emigrantes no Luxemburgo mobilizam-se para ajudar na construção da igreja matriz de Porto Novo

Os emigrantes naturais do Porto Novo, Santo Antão, radicados no Luxemburgo, estão a mobilizar-se para apoiar a paróquia de São João Baptista na construção da igreja matriz, no âmbito de uma campanha lançada pela Igreja Católica.

Os emigrantes no Luxemburgo aproveitaram o dia da Nossa Senhora de Fátima, que se assinalou sexta-feira, 13, para começar a mobilizar recursos que serão direcionados à construção da igreja matriz, numa altura em que a atual igreja paroquial, além de degradada, tem-se mostrado exígua para albergar os fieis.

Risete Mendes, um dos mentores da iniciativa, pediu a adesão de todos os emigrantes radicados no Luxemburgo e nos outros países europeus à campanha “cada cristão um bloco”, lançada pela paróquia de São João Baptista com vista a mobilizar recursos financeiros e materiais para a construção da igreja matriz.

A igreja matriz vai ser erguida no sitio onde fica a igreja paroquial, numa área de quase 3.400 metros quadrados e terá a capacidade para receber 700 pessoas sentadas.

A atual igreja paroquial, construída nos anos 70, além de ser exígua, está também em estado avançado de degradação, segundo a paróquia de São João Baptista, que tem estado a mobilizar parcerias para a construção da igreja matriz.

Os fiéis, já por diversas vezes, defenderam a necessidade de a Igreja Católica construir uma nova igreja na cidade do Porto Novo, um dos “vários projetos” que a Diocese do Mindelo diz ter em carteira para este concelho.

A recuperação da casa paroquial e a recuperação de várias capelas em estado de deterioração são outras preocupações da Igreja Católica no Porto Novo, onde estão localizadas as paroquias de São João Baptista e de São João Paulo II.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest