Emprofac estima que reposição de medicamentos antidepressivos em falta seja normalizada ainda em abril

A principal distribuidora de medicamentos do país reagiu às notícias que davam conta de que havia indisponibilidade de alguns medicamentos antidepressivos no país.

A Empresa Nacional de Produtos Farmacêuticos, EMPROFAC, reagiu hoje, dia 19, às notícias da recente rutura de medicamentos antidepressivos no país.

A empresa ressaltou que rupturas são comuns devido a problemas de fabrico, mudanças nos padrões de consumo e logística internacional e conta fazer a reposição destes medicamentos em falta ainda em abril.

Em relação aos medicamentos específicos afetados, o Lorazepam 2,5 mg e a Sertralina 50 mg, a empresa esclareceu que estão disponíveis alternativas, como o Lorazepam de 1mg e o Diazepam de 5mg para o primeiro, e a Amitriptilina 25mg para o segundo.

De qualquer forma, a empresa diz estar empenhada em normalizar o abastecimento e que a expetativa é que o stock de Lorazepam 2,5mg seja reposto no início da próxima semana, enquanto o de Sertralina 50mg deverá estar disponível até a última semana de abril.

“As ruturas de stock de medicamentos são situações, embora indesejáveis, inerentes ao fornecimento de medicamentos, que ocorrem por razões várias, nomeadamente problemas de fabrico, alterações inesperadas do padrão de consumo, decisão dos laboratórios de deixarem de produzir/comercializar, dificuldades logísticas e de comércio internacional, dimensão do mercado e restrições/proibição de exportação nos mercados abastecedores”, salienta em comunicado.

Para lidar com esta situação, a EMPROFAC explicou ainda que disponibiliza um motor de pesquisa online no seu portal para que as farmácias, entidades reguladoras e profissionais de saúde possam encontrar soluções alternativas em caso de indisponibilidade.

Balai Notícias

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest