Governo assina protocolo de subvenção de projetos com 33 ONG no montante global de 25 mil e 500 contos

O Ministério da Família, Inclusão e Desenvolvimento Social, através da Direcção-Geral de Inclusão Social, iniciou esta terça-feira, 14, a assinatura de protocolo de subvenção de projetos com 33 organizações não-governamentais (ONG) no montante global de 25 mil e 500 contos.

O objetivo é de apoiar as diversas iniciativas destinadas ao cuidado e inclusão produtiva de diferentes segmentos da população vulnerável e, segundo o ministro, Fernando Elísio Freire, o acto enquadra-se nas medidas sociais para a erradicação da pobreza extrema (2023/2026) e de mitigação dos impactos sociais da tripla crise (covid-19, seca e guerra na Europa).

“Nós estamos aqui para cumprir o prometido. Nós sempre dissemos que o grande objetivo do Governo é fazer uma política de inclusão pela produção, pelo rendimento e conseguir que todos os cabo-verdianos tivessem igualdade de oportunidade e também dissemos que para materializar essa estratégia nós precisaríamos do engajamento da força e da determinação de todos. do governo, das câmaras municipais, da organização da sociedade civil e dos parceiros internacional”, disse.

O ministro da Família, Inclusão e Desenvolvimento Social, realçou que não existem entidades melhores para ajudar o Governo na execução das políticas sociais do que as organizações da sociedade civil, uma vez que são elas que estão no terreno e conhecem a realidade local.

“Hoje está claro que temos de executar as políticas sociais de forma a que cheguem a todos aqueles que mais precisam. E quem está nas comunidades, nos bairros e que conhece rua a rua, beco a beco e aldeia a aldeia são as organizações da sociedade civil, sabem onde estão, quem são e o que precisam”, explicou.

Fernando Elísio Freire, realçou que as organizações beneficiadas foram escolhidas pela via de concurso, tendo sido selecionadas aquelas que apresentaram melhores projetos, num processo que respeitou as regras transparências e igualdade de oportunidade, por forma a garantir que os apoios cheguem efetivamente naqueles que precisam, visando a eliminação da pobreza.

O governante salientou que essa integração das ONG juntamente com os dados do cadastro social, demonstra que o país está no melhor caminho.

Em nome dos beneficiários, o presidente da Associação Lar São Francisco Xavier, Gilson Cabral, agradeceu o gesto do Governo destacando os impactos que os montantes irão ter no desenvolvimento das actividades de cada uma das organizações beneficiadas.

“E de reconhecer é de louvar o esforço do Ministério da Família junto das ONG. Afinal de contas o Governo, o Ministério não consegue chegar a todos e, por isso, somos uma ferramenta, um caminho para garantir que a inclusão aconteça nas comunidades. O trabalho que fazemos não é fácil e, principalmente quando há falta de recursos, há muitas dificuldades. E quando há iniciativas do tipo, agradecemos e abraçamos com coração e ambição fazer os máximos”, disse.

No total são 33 ONG a nível nacional, sendo 18 da área de inclusão produtiva de pequenos negócios que recebem 500 contos cada e 18 da área de cuidados e projectos sociais comunitários de assistência às pessoas em situação de vulnerabilidade social (Grupo I e II do Cadastro Social Único) que beneficiam do montante de 1.000 contos.

Hoje foram assinados os protocolos com as ONG com sede na ilha de Santiago. Posteriormente serão assinados nas outras ilhas.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest