Há 100 anos pilotos da primeira Travessia Aérea do Atlântico Sul chegavam a São Vicente 

Os oficiais da Marinha Portuguesa o comandante Sacadura Cabral e o almirante Gago Coutinho chegavam a ilha de São Vicente, num dia como hoje, há 100 anos, na primeira Travessia Aérea do Atlântico Sul.

A Travessia Aérea do Atlântico Sul, que se iniciou a 30 de Março de 1922, entre Portugal e Brasil, passou por Cabo Verde, chegando primeiro, a 05 de Abril, em São Vicente, e 17 de Abril em Santiago (Calheta de São Martinho), para, no dia e 18 de Abril, partirem para o Brasil. 

Segundo o embaixador de Cabo Verde em Portugal, Eurico Monteiro, o País associou-se “muito prontamente” a iniciativa da comemoração do centenário da Travessia Aérea do Atlântico Sul, através da embaixada, dando a sua colaboração possível, tendo também a “honra de receber uma parte importante” da celebração em Cabo Verde.  

A viagem, efectuada há um século pelos oficiais da Marinha teve início a 30 de Março e terminou a 17 de Junho de 1922, no Rio de Janeiro (Brasil) e, por ter sido a primeira ligação aérea entre a Europa e a América do Sul, a viagem ficou sempre imortalizada, também pela utilização de um método inovador de navegação aérea desenvolvido pelos portugueses.    

“É um feito importante, não só do ponto de vista histórico, mas também do ponto de vista técnico-científico. Se diz que esta travessia contribuiu para avanços significativos no domínio da navegação aérea, mas também é um feito cultural, porque fez a ponto entre vários mundos, o africano, o europeu e o americano [sul americano] ”, frisou o embaixador.  

Para assinalar o centenário da partida de Portugal, chegada a Cabo Verde e ao Brasil, várias actividades comemorativas estão sendo levadas a cabo por diferentes organizações, nomeadamente o projecto “Travessia 100”, de Cabo Verde, e o projecto “Lusitânia 100”, de Portugal, que têm trabalhado de forma coordenada para a divulgação da Travessia Aérea do Atlântico Sul. 

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) inscreveu o Relatório da 1ª Travessia Aérea do Atlântico Sul, no Registo da Memória do Mundo, a 27 de Julho de 2011, que a partir desta data é considerado Património da Humanidade.  

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest