Homem de 35 anos perde vida no mar de Santa Catarina do Fogo

O responsável da congregação religiosa Templo da Restauração morreu hoje afogado no mar de Fajã, nas proximidades de Cova Figueira, município de Santa Catarina do Fogo.

O comandante regional da Polícia Nacional (PN), subintendente Herminio da Veiga, contactado pela Inforpress indicou que as autoridades policiais foram notificadas por volta das 10:10 horas de hoje de que um indivíduo de sexo masculino, de 35 anos teria perdido a vida no mar de Fajã, município de Santa Catarina, por afogamento.

A mesma fonte avançou que as testemunhas no local, informaram que a vítima caiu na água para nadar até uma “baixa” e que se sentiu cansado, não conseguindo resistir a corrente do mar e acabou por afogar, determinando assim a sua morte.

A PN, após receber a denúncia, comunicou as autoridades competentes do incidente, tendo as autoridades chegado ao local por volta das 12:40 horas e procederam ao levantamento do cadáver e, após os procedimentos, foi liberado o corpo à família.

A falta da cobertura da rede móvel no local do acidente esteve na base do atraso na comunicação da ocorrência, segundo o comandante regional da PN.

A vítima respondia pelo nome de Júlio Fonseca Lopes, é natural de São Tomé e Príncipe, nasceu a 06 de Agosto de 1987 e residia com os familiares em São Filipe onde era responsável de uma congregação religiosa.
Segundo a PN, a vítima encontrava-se desde segunda-feira na localidade, juntamente com outras quatro pessoas, na faina da pesca.

Esta é a segunda ocorrência com vítima mortal registada na praia de Fajã no espaço de pouco mais de um mês.

No dia 23 de Junho um indivíduo de 34 anos que residia em Maria da Cruz, município de Santa Catarina do Fogo, perdeu a vida nesta praia também na faina pesqueira.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest