Lava do vulcão em La Palma ocupa mais oito hectares nas últimas horas

A lava do vulcão Cumbre Vieja, na ilha de La Palma, ocupou oito hectares nas últimas 24 horas, mas a sismicidade permanece estável e a emissão de gases continua com tendência de redução, informaram este domingo, 21, as autoridades.

De acordo com os comités científico e técnico do Plano de Emergência Vulcânica das Ilhas Canárias, a lava do vulcão, que está em erupção há mais de 60 dias, já atingiu uma área total de 1.058,22 hectares.

Segundo a mesma fonte, a sismicidade permanece estável, as emissões de gases continuam em tendência de queda e a qualidade do ar é considerada boa ou razoavelmente boa.

Os maiores constrangimentos hoje causados ​​pelo vulcão ocorrem nas ligações aéreas com a ilha, interrompidas desde a manhã de sábado, devido à queda de cinzas no aeroporto, na zona leste da ilha, que mantém as pistas inoperacionais.

A prevalência dos ventos de sul e oeste deve continuar pelo menos nas próximas 24 a 48 horas, o que é desfavorável para a actividade aeronáutica, sublinhou a porta-voz do comité científico, Carmen López.

Um dos indicadores que os cientistas seguem para monitorar a evolução da actividade eruptiva são as emissões de dióxido de enxofre, que estão actualmente entre 7.000 e 18.000 toneladas por dia, dentro da tendência de queda que se vem registando na zona.

A erupção do vulcão Cumbre Vieja, que já dura há dois meses, provocou entre 550 e 700 milhões de euros de prejuízos, disse no final da semana passada o presidente do arquipélago espanhol das Canárias, Ángel Víctor Torres.

Apesar de em geral a qualidade do ar ser boa ou razoavelmente boa nas últimas horas, as autoridades aconselham o uso de máscaras FFP2 e a cautela no lado leste da ilha, para onde os ventos estão a empurrar gases e cinzas.

Inforpress/Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest