Maio: Associação apela à adesão de homens aos rastreios do cancro da próstata

A Associação Cabo-verdiana de Luta Contra o Cancro (ACLCC) apelou hoje para a adesão de mais homens aos rastreios do cancro da próstata na ilha do Maio, no final de mais uma campanha de rastreios.

Para além do cancro da próstata, a campanha envolveu rastreios dos cancros da mama e de colo de útero, com uma adesão principalmente de mulheres.

“Como sempre, temos tido uma boa adesão de mulheres e os homens continuam a aderir menos, pelo que precisamos insistir na sensibilização dos homens no combate ao preconceito em torno do toque retal”, reconheceu a presidente da ACLCC, Cornélia Pereira.

A campanha abrangeu as localidades de Barreiros, Pedro Vaz, Calheta e Porto Inglês, de entre outras localidades, com rastreios gratuitos do cancro da próstata, da mama e do colo do útero, para cerca de 250 mulheres e 100 homens. Cornélia Pereira apelou para a necessidade de despistes cada vez mais precoces, tendo em conta o caráter assintomático de vários cancros.

No caso do cancro da mama e de colo de útero, a recomendação é para despistes a partir dos 28 anos, já que, segundo a presidente da ACLCC, é cada vez mais comuns diagnósticos desses cancros em jovens nesta faixa etária.

Além dos rastreios, a ACLCC promoveu palestras nas localidades sobre a prevenção desses tipos de cancros, o que, para Cornélia Pereira, contribui para passar informações para as “comunidadesencravadas”.

A campanha de rastreio contou com a parceria da câmara municipal e da Delegacia de Saúde do Maio, de entre outras.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest