Máscaras voltam a ser obrigatórias em hospitais de vários estados dos EUA

Vários hospitais em pelo menos cinco dos 50 estados dos EUA voltaram a exigir o uso de máscaras, perante o aumento de casos de covid-19, gripe e outras doenças respiratórias.

Os centros de cuidados médicos nos Estados de Califórnia, Ilinóis, Maryland, Nova Iorque e Massachusetts tornaram obrigatório o uso de máscaras tanto para doentes, como para o pessoal médico e auxiliar.

Em qualquer caso, o aumento de contágios é difícil de medir nos EUA porque muitos Estados deixaram de reunir informação. Os Centros para o Controlo e a Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em Inglês) são a única fonte federal de divulgação de estatísticas.

Segundo esta informação, quatro anos depois de o novo coronavírus (SARS-CoV-2) ter chegado aos EUA, centenas de pessoas morrem todas as semanas no país.

Na última semana com informação completa, a de 09 de dezembro de 2023, registaram-se 1.614 mortes devido ao covid-19. A média semanal é de 1.488 mortes.

Já a gripe causou a morte a 163 pessoas na semana terminada em 09 de dezembro.

Entretanto, também em Espanha as máscaras passaram a ser obrigatórias, a partir de quinta-feira, nos centros de saúde e nos hospitais, por causa da gripe e da covid-19, que estão também a causar congestionamento nos serviços de saúde.

A medida já estava em vigor em seis das 17 comunidades autónomas.
Por outro lado, as máscaras passaram a ser recomendadas em outros espaços, como as farmácias.

Em conferência de imprensa, a ministra Monica García disse que a situação epidemiológica das “infeções respiratórias agudas” em Espanha, que incluem a gripe e a covid-19, está dentro dos valores do período pré-pandemia, mas a um nível considerado alto.

Em Portugal as autoridades de saúde recomendam o uso de máscara em hospitais e centros de saúde.

Inforpress/Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest