Médicos e enfermeiros capacitados em avaliação clínica durante o parto   

O Ministério da Saúde iniciou hoje, no Mindelo, uma formação em cuidado intraparto e da hemorragia pós-parto destinado, numa primeira fase, aos médicos e enfermeiros dos hospitais centrais, regionais e dos centros de saúde com bloco de partos.

Na formação, que decorre até sexta-feira, 20, participam, segundo a directora do Hospital Baptista de Sousa, para além dos hospitais da Praia e de São Vicente, técnicos da ilha do Maio e de Santiago Norte, numa acção “abraçada” pelo Programa Nacional de Saúde Sexual e Reprodutiva, com o apoio técnico e financeiro da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Escritório da UNFPA.

Segundo Ana Brito, trata-se de uma formação de formadores, ministrada por uma equipa técnica da OMS, que deverá ser replicada posteriormente nas respectivas estruturas de saúde, já que a ideia, vincou, é “diminuir cada vez mais” a mortalidade da mulher na fase reprodutiva, na zona da maternidade.

“Vão aprender uma nova forma de fazer a avaliação de todo o tempo do parto e de intervenção nas intercorrências, principalmente nas hemorragias, designado novo partograma”, referiu a mesma fonte.

A directora do Hospital Baptista de Sousa referiu ainda que, em São Vicente, tem havido alguns casos de hemorragias intraparto, mas sem óbitos “dentro do parto normal”.

Daí o objectivo da acção formativa de melhorar a assistência ao parto e o pós-parto imediato, contribuindo para um parto “mais seguro e de qualidade”, com consequente redução da morbimortalidade materna, fetal e neonatal no País.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest