Novo reitor da UTA esperado na ilha para retomar diálogo institucional 

O novo reitor da Universidade Técnica do Atlântico (UTA), João do Monte Duarte, vai estar, ao longo desta semana, em Santo Antão, para “retomar o diálogo institucional” sobre a instalação do Instituto de Ciências e Tecnologias Agrárias.

A informação foi avançada hoje à Inforpress pelo ministro da Educação, Amadeu Cruz, que disse que a visita do novo reitor da UTA a Santo Antão visa ainda “preparar o anúncio de decisões relevantes sobre o processo de instalação e início de funcionamento do pólo universitário” na ilha, já em Outubro.

João do Monte Duarte, que foi empossado semana passada no cargo, assegurou durante o acto que o Instituto de Ciências e Tecnologias Agrárias será realidade já a partir de Outubro.

A UTA tem estado, desde Janeiro de 2021, em diálogo com as câmaras municipais, estruturas do Ministério da Educação e docentes em Santo Antão sobre o processo de instalação do ensino superior nesta ilha.

A maior preocupação prende-se com a localização do Instituto Superior das Ciências e Tecnologias Agrárias, uma questão que tem estado a dividir os municípios, facto que já, por mais que uma vez,  levou o titular da pasta da educação a pedir a colaboração dos autarcas com vista a ultrapassar essa questão.

O Governo disponibilizou, desde o ano transacto, verbas para a instalação do Instituto Superior das Ciências e Tecnologias Agrárias, que é uma unidade orgânica da UTA, faltando apenas ultrapassar a questão de localização.

Os Agricultores em Santo Antão defendem a “rápida instalação” do ensino superior em Santo Antão, esperando o arranque, já em 2022, do Instituto Superior das Ciências e Tecnologias Agrárias.

Os agricultores, segundo o porta-voz, Celso Santos, acreditam que a efetivação deste instituto trará a Santo Antão especialistas para apoiar na investigação e combate às pragas que infestam esta ilha.

Segundo a classe, Santo Antão precisa “urgentemente” de conhecimento técnico e científico para apoiar os agricultores, sobretudo, na questão das pragas.

Numa das suas visitas a esta ilha, a ex-reitora da UTA, Raffaella Gozzelino, havia assegurado à Inforpress que esta universidade, através do pólo em Santo Antão, terá como missão “colocar” a ilha “no mapa internacional das ciências e tecnologias agrárias” com a aposta na investigação.

O presidente da associação dos municípios desta ilha lembra que o Governo criou o quadro legal que regula o alargamento do ensino superior a Santo Antão, ilha que espera que “o tão almejado ensino superior seja materializado já”, avançou.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest