Operação Alcatraz: PJ apreende mais de 5 mil kg de cocaína

A Polícia Judiciária de Cabo Verde informou hoje que as autoridades policiais dos EUA e de Cabo Verde apreenderam 5.668 kg de cocaína dentro de uma embarcação de pesca oriunda do Brasil.

Segundo comunicado oficial da PJ, as autoridades policiais dos EUA e de Cabo Verde no passado dia 1 de abril abordaram em alto mar uma embarcação de pesca oriunda do Brasil, por suspeita de tráfico internacional de estupefacientes.

Depois de embarcar e inspecionar a embarcação foram apreendidos cinco mil seiscentos e sessenta e oito quilos (5668 kg.) de cocaína e detidos sete indivíduos, sendo cinco deles de nacionalidade brasileira e 2 de nacionalidade montenegrina.

O jornal Expresso das Ilhas adianta que se trata de uma mega operação de Tráfico Internacional de Droga denominada Alcatraz.

A PJ informou ainda que se tratou de numa operação conjunta com as Forças Armadas (Guarda Costeira), coordenada pelo Centro de Análise e Operações Marítimas – Narcóticos (MAOC-N), que contou com a colaboração da Polícia Federal do Brasil, da DEA (Drug Enforcement Administration) da Marinha dos E.U.A, e da NCA (National Crime Agency) do Reino Unido, bem como com o envolvimento do Ministério Público e apoio e cooperação da Policia Nacional e das Forças Armadas de Cabo Verde.

Desde a manhã de hoje que está ancorado ao largo da cidade da Praia o navio da Marinha norte-americano “USS Hershel ‘Woody’ Williams”, de 239 metros, uma base móvel expedicionária que está ao serviço do Comando das Forças Armadas norte-americanas para África (Africom), informa a agência Lusa.

Ainda segundo a mesma fonte, Ricardo Gonçalves, diretor nacional da PJ, não respondeu a perguntas dos jornalistas e não esclareceu os meios envolvidos na operação e o destino ou a bandeira do navio de pesca “oriundo do Brasil” que transportava a cocaína, ou onde se encontra atualmente.

“É sabido que a descontinuidade territorial do arquipélago, a nossa vasta Zona Económica Exclusiva e os escassos meios materiais e humanos existentes para a fiscalização ativa, favorecem a utilização do arquipélago de Cabo Verde como país de transito do narcotráfico internacional. Consciente desse facto, a Marinha dos EUA e a Guarda Costeira dos EUA têm tido uma excelente relação com Cabo Verde, com acordos bilaterais de aplicação da lei, permitindo o apoio ao combate à atividade marítima nas águas circundantes do arquipélago”, diz o comunicado oficial.

De recordar que a maior operação antidroga no país aconteceu em janeiro de 2019, quando foram apreendidas 9,5 toneladas de cocaína no navio ESER que navegava em alto mar com bandeira do Panamá e tripulação russa.

 

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

Follow Us