Portugal: US em encontro com associações da diáspora cabo-verdiana visando alargar redes de parceiros

A Universidade de Santiago (US) vai estar este sábado, em um encontro com as associações da diáspora cabo-verdiana em Portugal, a ter lugar em Almada, visando alargar as suas redes de parceiros.

A US explicou, através de um convite, que o encontro, organizado em parceria com a Associação de Saúde e Solidariedade da Diáspora Cabo-verdiana (ASSD-CV), acontece no âmbito do seu Plano Estratégico de Desenvolvimento Institucional, em que se propôs desenvolver um vasto leque de ações em torno da formação e da inserção socioprofissional dos jovens cabo-verdianos e não só.

Para o efeito, conforme a instituição, tem apostado em “fortes” alianças e parcerias, a diferentes níveis e recobrindo diferentes países e instituições, e que hoje, prestes a completar 15 anos de existência e “ciosa de que a formação representa um dos mais fiáveis recursos de ascensão social e de melhoria das condições de vida” dos jovens, quer criar mais parcerias.

“A Universidade de Santiago pretende alargar as suas redes de parceiros, visando chegar aos diferentes concelhos, bairros e localidades do país, bem como aos diferentes países de acolhimento dos cabo-verdianos, numa ampla frente em prol do desenvolvimento social e humano”, explicou.

A mesma fonte indicou que até à data, e desde a sua criação, já garantiu acesso ao ensino superior a centenas de jovens cabo-verdianos e estrangeiros e já colocou no mercado cerca de 1.300 quadros.

Nesse contexto, a instituição do ensino superior avançou que gostaria de trabalhar em “estreita articulação” com as associações e grupos comunitários existentes em Cabo Verde e no estrangeiro, seja no mapeamento das necessidades formativas dos jovens, seja na busca de apoios possíveis para ajudá-los a realizar os seus sonhos.

O encontro com as associações da diáspora cabo-verdiana em Portugal está marcado para arrancar às 10:00 e terá lugar na sede da ASSD-CV, em Almada.

A sessão de abertura será presidida pela presidente da direção da Associação de Saúde e Solidariedade da Diáspora Cabo-verdiana, Andredina Cardoso, e pelo reitor da Universidade de Santiago, Gabriel Fernandes.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest