Praia: 80 militares no terreno para apoiar no combate à dengue

Oitenta militares vão estar no terreno a partir do dia 19 de Junho, no âmbito da campanha de pulverização intradomiciliar no concelho da Praia contra a dengue, para reforçar o combate contra a doença.

Estas informações foram avançadas hoje à Inforpress pela delegada de Saúde da Praia, Ulardina Furtado, à margem da formação dos militares que se iniciou hoje no Quartel Achada Mato e termina esta terça-feira, promovida pela Direção Nacional de Saúde, através do Programa Nacional de Luta contra o Paludismo.

Durante 20 dias, os militares unem-se à equipe já presente no terreno, buscando intensificar a pulverização na Praia, considerando a proximidade da época das chuvas e fortalecer a resposta contra a dengue na cidade, segundo a delegada de Saúde da Praia.

“A Cidade da Praia já havia iniciado a campanha, planeada para começar em Junho e durar cerca de 50 dias. No entanto, observamos a evolução da epidemia de dengue, que persiste desde Novembro até agora. Com a chegada do verão e a iminência das chuvas, percebemos que prolongar a campanha seria arriscado”, explicou Furtado.

Os militares vão passar por treinamento abrangente, compreendendo desde o ciclo de vida do mosquito até o manuseio adequado dos equipamentos de combate.

“A mobilização das Forças Armadas é uma medida preventiva crucial. Estamos formando esses profissionais para entrar em acção logo de seguida, visando cumprir em 20 dias o que estava previsto para 50 dias”, acrescentou.

Por seu lado, Zeferino Duarte, capitão das Forças Armadas, enfatizou o compromisso da instituição com causas nacionais, destacando a importância da colaboração da população para o sucesso da campanha.

“Embora as Forças Armadas estejam participando com todo empenho, é fundamental o apoio da comunidade. Demonstramos nossa prontidão para agir onde e quando necessário”, afirmou Duarte.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest