Praia: AdS admite problema na distribuição de água, mas justifica com falta de disponibilidade e condutas obsoletas

A empresa Águas de Santiago (AdS) reconheceu ontem, dia 22, o problema na distribuição de água e explicou que se deve à falta de disponibilidade de água necessária à demanda e elevados níveis de perda devido a condutas obsoletas.

Em entrevista exclusiva à Inforpress, Nilton Duarte explicou que, neste momento, a Cidade da Praia experimenta problemas na distribuição de água e que a conjugação da falta de disponibilidade de água e os elevados níveis de perda de água devido às condutas obsoletas estão na origem do ocorrido.

“Estamos a trabalhar juntamente com a entidade produtora. É preciso, de imediato, aumentar a disponibilidade de produção e disponibilidade de água, isto a curto prazo, e a médio prazo é preciso investimentos na reabilitação das redes de água na Cidade da Praia” garantiu, reiterando que a responsabilidade da concessionária é fazer a operação e manutenção dos sistemas de distribuição.

Segundo avançou, o programa de eficiência hídrica e redução de perdas a ser operacionalizado até ao ano de 2025 e que prevê a redução da perda de água em Santiago, até 20%, tem como objectivo primordial a distribuição mais eficiente e evitar as perdas físicas e comerciais.

“As reclamações nem são das pessoas normalizadas, muitas vezes tem sido de pessoas que andam a prevaricar e roubar. E como temos o plano de desmantelamento de redes obsoletas, mas também de roubo de água e pelo facto de não existir cadastro de rede, vamos resolvendo os problemas, mas é um problema que leva o seu tempo”, sustentou.

Nilton Duarte adiantou que foram investidos 150 mil contos no projecto da ligação domiciliária de água, cujos resultados já estão a aparecer, referindo que na zona de cidadela cerca de três mil famílias têm água disponível nas suas residências.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest