Praia: Comunidade LGBTI realiza mini-marcha para celebrar diversidade e pela ” Liberdade do Ser”

A comunidade Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgénero (LGBTI) organizou hoje em redor da praça Alexandre Albuquerque, na Praia, uma mini-marcha para celebrar a diversidade, a inclusão e os direitos humanos fundamentais.

Promovida sob o lema “Existir sem medo: Pela Liberdade do Ser”, a iniciativa está inserida dentro do projecto “Nu Sta Li” (Estamos aqui), do Instituto Cabo-verdiano da Igualdade e Equidade de Género (ICIEG), que visa o empoderamento da comunidade LGBTI.

Em declarações à Inforpress, a presidente do ICIEG, Marisa Carvalho, explicou que este projecto, de 18 meses, financiado pela cooperação espanhola no valor de quase 400 mil euros, é especificamente para trabalhar com esta comunidade, através de realização de actividades para a sua consciencialização e empoderamento.

No caso desta marcha, que se realiza no âmbito do Dia Internacional do Orgulho LBGTI, que se assinala a 28 de Junho, Marisa Carvalho esclareceu que serve para marcar esta “luta” em Cabo Verde, que no seu entender, está “incipiente”.

“Este projecto surge precisamente para criar as associações com capacidade de organizar actividades como estas, por serem elas a liderarem àquilo que são as suas reivindicações e necessidades”, explicou.

Por isso, avançou, que, levando em conta a transversalidade das necessidades e reivindicações desta comunidade, este projecto, passará a ser denominado “Nu Sta Li pa nos direito”, “com 36 meses de actuação e  com o financiamento de quase 400 mil euros”.

De entre as necessidades da comunidade, Marisa Carvalho destacou as vulnerabilidades em termos de educação e inserção e permanência no mercado de trabalho.

“Quando há essas vulnerabilidades individuais é difícil trabalhar em prol de todos”, observou a responsável, apontando que a capacitação, a organização e a estruturação como os maiores desafios da comunidade LBGTI em Cabo Verde.

“Há a necessidade de associações fortes para que possam ser reconhecidas a nível nacional e internacional. Para depois trabalharem pelas suas reivindicações”, aconselhou a presidente do ICIEG.

Em Cabo Verde os indicadores apontam para um número cada vez mais crescente de pessoas que estão saindo do anonimato, expondo a sua orientação ou preferência sexual, designada pela sigla LGBTI.

O Dia Internacional do Orgulho LGBTI, assinalado a 28 de Junho, é uma data para relembrar a luta diária pelo respeito à diversidade, direitos civis fundamentais conquistados e políticas afirmativas focadas em combater discriminação.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest