Presidente do ICCA: “Todas as pessoas devem denunciar porque o crime sexual é um crime público”

Maria do Livramento Silva fez estas declarações no âmbito do ato central do Dia das Crianças que se assinalou este ano na ilha do Sal.

A presidente do Instituto Cabo-verdiano da Criança e do Adolescente, Maria do Livramento Silva, deixou hoje, dia 1 de junho, um apelo à sociedade civil para que denuncie os crimes sexuais e a violência contra as crianças e adolescentes em Cabo Verde de modo a que as autoridades possam agir e, inclusive, prestar apoio psicológico às vítimas. A responsável falava no âmbito do ato central do Dia das Crianças que teve lugar na ilha do Sal e contou com o envolvimento de várias entidades públicas e das Nações Unidas, bem como dos artistas dos Cabo Verde Music Awards.

A responsável do ICCA lembrou que a violência sexual contra as crianças deixa um trauma grande nas vítimas. “Uma criança que sofreu abuso sexual nunca é a mesma. Depois, muitas vezes quando se tornam adultos, ficam a questionar-se: Porquê comigo? É uma luta que nós temos que travar para que as crianças não se sintam culpados por causa disso (…) O culpado é o agressor, porque a criança é criança”.

Instada a comentar as declarações do ministro Elísio Freire sobre a demora na denúncia às autoridades de um caso de violação sexual de um menor que aconteceu na Praia, Maria do Livramento Silva reforçou a necessidade de se denunciar casos do género atempadamente. “Nós fazemos a campanha de sensibilização porque todas as pessoas devem denunciar porque o crime sexual é um crime público. Quer dizer que se a vítima tem até 16 anos, todos nós, devemos denunciar, porque as instituições só podem atuar quando houver denúncia. Realmente é muito triste o ICCA não ter o conhecimento no momento apropriado, porque muita coisa poderia melhorar”, afirmou a responsável.

“Denunciando no ICCA, logo vão ter cuidados e apoio psicológico quer para a família da criança, porque o abuso sexual fere gravemente o psíquico da criança e da família também, quer para a criança. Então, por isso, quanto mais cedo atuarmos, melhor”, afirmou. Maria Silva salientou ainda que a denúncia pode ser feita através do telefone gratuito e anônimo 8001020.

Quanto aos motivos que impedem as famílias de denunciar, Maria do Livramento Silva diz que a vulnerabilidade económica das famílias é um deles. “A maior parte das vezes o abuso sexual acontece na família e a pobreza é um dos fatores que impede a família denunciar, porque (o agressor) é o pai, o padrasto ou o avô que normalmente sustenta a casa. Essa é a primeira razão que impede as famílias de denunciar”, afirmou a responsável, mas salientou que “a pouco e pouco as pessoas estão a sentir-se mais sensibilizadas para denunciar os casos”, o que já acontece na prática, mesmo em famílias mais vulneráveis.

Maria Silva aproveitou o momento para enaltecer o envolvimento dos artistas nesta causa e afirmou que acredita que os mesmos “vão sensibilizar a população”, sendo que as ações de sensibilização vão se prolongar ao longo do ano.

Presente no ato a secretária de Estado Secretária de Estado de Inclusão Social, Lídia Lima, salientou aos presentes que junho é o mês das crianças e dos adolescentes e um momento de celebrar os ganhos, mas também de estar alerta e por isso pediu o envolvimento quer das famílias, quer da sociedade civil na proteção desta camada da população que enfrenta desafios que “colocam em causa a sustentabilidade da sociedade”. “Devemos cuidar hoje para não comprometer o futuro”, afirmou e citou o exemplo da importância de os pais controlarem o acesso dos filhos à Internet e às redes sociais. “Não podemos implementar políticas sem as famílias fazerem a sua parte”.

Artistas juntam a sua voz pelo fim da violência sexual contra as crianças

Para alegria dos mais pequenos vários artistas convidados e nomeados dos Cabo Verde Music Awards, cuja gala este ano acontecem no Sal, marcaram presença na final do Criança Show no âmbito do projeto de Responsabilidade Social deste ano dos CVMA – “Djuntu num Só Voz – Zero Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes”. Os artistas foram acolhidos em meio de abraços, pedidos de autógrafos, selfies e fotografias em frente ao Anfiteatro José Cabral, na cidade de Espargos.

Segundo a diretora de comunicação dos CVMA, Soraia Deus, os prémios no âmbito da sua responsabilidade social têm por objetivo plantar a semente e dar responsabilidade aos artistas para que sejam porta-vozes desta causa e para que façam mais para combater a violência sexual contra menores, principalmente tendo em conta que os artistas movimentam milhares de pessoas à sua volta.

“A música enquanto uma plataforma de conexão de gerações e de expressão pode servir perfeitamente para divulgarmos essa necessidade de tornar a criança cabo-verdiana como uma prioridade no país”, assegurou o rapper e psicólogo de formação Batchart (Edson Silva) que conhece bem este flagelo já que desenvolveu profissionalmente vários trabalhos com crianças em situação de risco. O artista nomeado dos CVMA 2023 lembrou a necessidade de se estender estas ações ao longo do ano e não apenas pela altura das efemérides.

A opinião é partilhada por Cremilda Medina, também ela nomeada este ano e que não hesitou em juntar-se ao projeto de responsabilidade social deste ano. A cantora recordou que todas as crianças merecem proteção e viver num lar feliz e seguro e que a proteção deve começar na família até porque “grande parte dos problemas que têm acontecido, tem sido no seio da família”. “Uma família que não tem apoio, onde o pilar é a mulher e que tem de deixar os filhos para procurar o ‘pão de cada dia’ e por isso temos de ter muita responsabilidade parental. A sociedade tem um papel importante na proteção de todos”.

O concurso Criança Show é uma atividade promovida pela Câmara Municipal do Sal (CMS) há cerca de 16 anos. Na ocasião, o edil Júlio Lopes afiançou aos presentes que a “infância é uma grande prioridade para a CMS”, citando o exemplo da aposta na educação musical na ilha, e deixou a promessa de que a edilidade vai apostar na construção de centros infantis na ilha.

O Dia das Crianças é feriado nacional no país e foi assinalado um pouco por todo Cabo Verde com várias atividades promovidas por entidades oficiais e privados.

_________________________________________________________________________

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest