Primeiro-ministro anuncia selagem “brevemente” da lixeira intermunicipal de Santo Antão

A lixeira intermunicipal de Santo Antão, que se situa nas imediações da Ribeira Brava, zona fronteiriça entre Porto Novo e Paul, vai ser selada “brevemente”, com a operacionalização do aterro melhorado em fase de conclusão.

A garantia foi dada, esta sexta-feira, 03, pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, no final de uma visita de três dias a Santo Antão, tendo assegurado que, para o bem da saúde pública e do turismo, essa lixeira vai ser selada, estando “em fase de quase conclusão” o aterro melhorado “para servir os três municípios da ilha”.

O aterro melhorado de Santo Antão, que se localiza também nas proximidades da Ribeira Brava, é financiado pelo Governo em 20 mil contos, através do Fundo do Ambiente e da Agência Nacional de Água e Saneamento (ANAS).

Está a ser construída “para dar resposta a um dos maiores problemas ambientais desta ilha”, que se prende com o acondicionamento dos resíduos sólidos nos municípios do Paul e da Ribeira Grande.

O projeto do aterro melhorado, que se insere no quadro do plano operacional de gestão dos resíduos para Santo Antão, consiste na construção de um trilho de 650 metros e um espaço onde passará a ser depositado todo o lixo produzido nos três municípios.

A obra prevê, ainda, a construção de um muro a jusante da cratera, para impedir que o lixo aí aterrado seja arrastado para o mar e uma vedação com 800 metros de comprimento para impedir que animais entrem no espaço.

Anualmente, são produzidas quatro mil toneladas de lixo em Santo Antão, que, entretanto, aspira a construção de um aterro sanitário.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest