Provedor de Justiça reconhece esforços das ONG’s na aplicação de políticas sociais

O provedor da Justiça considerou hoje que as instituições de cariz social têm feito “esforços enormes” na aplicação das suas atividades e divulgação de políticas sociais.

José Carlos Delgado falava num fórum de reflexão, realizado pela Provedoria, em parceria com o Instituto Superior de Ciências Jurídicas e Sociais (ISCJS), destinado às Organizações Não Governamentais (ONG), sobre o papel destas instituições na elaboração e implementação das políticas sociais.

Segundo o provedor de Justiça, o objectivo foi promover uma “reflexão abrangente” das políticas sociais em Cabo Verde, no sentido de ver como as ONG podem participar de forma activa na aplicação dessas mesmas políticas.

Políticas sociais que, segundo a mesma fonte, abrangem os idosos, as pessoas vulneráveis e as crianças.

“O Estado define as políticas sociais, mas o que se quer é ver qual o papel que as ONG podem desenvolver na consolidação dessas políticas, serem parceiros do Estado na aplicação dessas políticas de forma que possam chegar a toda a sociedade e as camadas mais vulneráveis”, declarou José Carlos Delgado.

Para o provedor essas instituições de cariz social têm um “papel fundamental” para a sociedade e devem ser apoiadas e fortalecidas no sentido de aplicar essas políticas.

A expectativa é que elas possam participar de forma activa, pondo as suas questões e principais preocupações, no sentido de discutir e fazer as recomendações necessárias as entidades, apontou a mesma fonte

O fórum de reflexão contou com a participação presencial de 40 ONG da ilha de Santiago e, através da plataforma Zoom, das ONG das outras ilhas, como São Vicente, Santo Antão e Sal.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest