Reitor: Universidade Lusófona aposta nos cursos de curta duração para relançar a instituição

O reitor na Universidade Lusófona de Cabo Verde, Carlos Alberto Delgado, disse hoje que a instituição vai apostar nos cursos de curta duração para preencher nichos de mercado, uma forma de relançar a universidade para os próximos tempos.

Carlos Alberto Delgado fez esta declaração à imprensa, à margem da visita que realizou ao presidente da Assembleia Nacional, Austelino Correia.

Na ocasião, explicou que a pandemia abalou todas as estruturas económicas e sociais de Cabo Verde e do mundo, e as universidades estão a sentir os efeitos da doença.

Nesta linha, frisou que a Lusófona está ciente desses desafios e das dificuldades, por isso revelou que o objectivo é trabalhar de forma a relançar a universidade para os novos tempos.

“Desde logo não vamos abrir cursos do primeiro ano neste ano lectivo, vamos apostar nas formações de curta duração para preencher algum nicho de mercado e preparar a universidade para 2022/2023, altura em que a pandemia estará ultrapassada, e as universidades estarão com alguma normalização”, avançou.

Quanto à visita ao presidente do Parlamento, informou que Austelino Correia deixou ideias de encorajamento e sugeriu áreas que possam ser trabalhadas, nomeadamente Secretariado, Relações Públicas e Relações Humanas.

O reitor na Universidade Lusófona de Cabo Verde, Carlos Alberto Gonçalves, iniciou hoje um périplo de quatro dias pela ilha de Santiago com visitas ao primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, ao ministro da Educação, Amadeu Cruz, além de outros encontros agendados.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest