Santiago Norte: São Miguel regista anualmente seis novos casos de tuberculose

O município de São Miguel regista anualmente uma média de seis novos casos de tuberculose, maioritariamente em indivíduos de sexo masculino, com condições sociais “mais vulneráveis” e que têm algum problema de alcoolismo associado.

Estes dados foram avançados hoje pela delegada de Saúde de São Miguel, Ludmila Miranda, durante a sua intervenção na abertura de uma mesa-redonda sobre tuberculose, organizada pelo Instituto Nacional de Saúde Pública (INSP), em parceria com o Programa Nacional de Luta Contra a Tuberculose e Lepra e Delegacia de Saúde de São Miguel.

O evento, realizado no âmbito do Dia Mundial de Luta Contra a Tuberculose, assinalado anualmente a 24 de Março, e este ano sob o lema “invista para acabar com a tuberculose e salvar vidas”, teve como palco o Salão Nobre dos Paços do Concelho de São Miguel.Segundo esta responsável, todos os doentes estão a receber o devido tratamento com o preceito de salvar vidas, contando, pois, com uma intervenção multissectorial.

“Temos estado numa luta multissectorial, dado que o tratamento não é fácil. Existe tratamento disponível, mas também existe muito engajamento de todos os sectores, tanto de áreas da saúde e social”, concretizou a médica.

Por sua vez, o administrador executivo do INSP, Júlio Rodrigues, avançou que o País tem registado anualmente 200 casos de tuberculose, razão que o leva a afirmar que a resposta contra a essa doença é um caso de sucesso em Cabo Verde.

No entanto, alertou que é preciso trabalhar para manter e seguir as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), visando reduzir no mínimo possível os casos de tuberculose.

Interveio ainda na abertura da mesa-redonda, a vereadora da Saúde da Câmara Municipal de Miguel, Cesaltina Ribeiro, que demonstrou a “total disponibilidade” da edilidade micaelense em colaborar com as autoridades sanitárias, a nível local, regional e nacional na redução de casos da tuberculose, tendo em conta que ambicionam um concelho saudável.

“O papel do enfermeiro perante um doente com tuberculose na comunidade”, “esquema de tratamento para tuberculose” e “o estigma social associado à tuberculose” foram os temas abordados na mesa-redonda, que teve como propósito sensibilizar e informar as pessoas sobre a tuberculose, o seu tratamento e cura quando diagnosticada precocemente.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

Follow Us