Santo Antão: Ministério da Agricultura queixa-se de corte ilegal de árvores no perímetro florestal de Lagoa

A Delegação do Ministério da Agricultura e Ambiente da Ribeira Grande, Santo Antão, queixou-se na Polícia Nacional da prática ilegal de corte de árvores, que tem ocorrido no perímetro florestal de Lagoa, no Planalto Leste.

Em declarações à Inforpress, o delegado substituto do Ministério da Agricultura e Ambiente, Orlando Freitas, disse que assim que tiveram conhecimento que estavam a fazer o abate de arvores no perímetro florestal de Lagoa alertaram as autoridades policiais, o que culminou com a apreensão de duas carrinhas Toyota Hilux carregada de lenha.

A mesma fonte indicou que há guardas-florestais no perímetro, entretanto “nem sempre conseguem dar cobertura” a este tipo de eventualidade, e, neste sentido, alertaram a Polícia Nacional.

“As pessoas desta localidade têm conhecimento que tal prática é ilegal, pois existe lei florestal e todo o corte de lenha nas zonas florestais são feitas somente com a autorização da delegação do Ministério da Agricultura e Ambiente, e quem descumprir corre o risco de sofrer consequências”, sublinhou.

A prática de abate ilegal de arvores, conforme Orlando Freita, “sempre acontece”, principalmente nesse período de produção de aguardente, no entanto alegou que a delegação tem estado em alerta para evitar tais práticas.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest