Tarrafal: Incêndio consome pertences e residência de cidadão alemão que ficou desalojado

Um incêndio na localidade de Ribeira Prata, no município do Tarrafal, Santiago, consumiu, esta quinta-feira, 20, todos os pertences e a residência de um cidadão alemão, aí radicado.

Erik Sawtzky é um cidadão alemão que, há 12 anos, escolheu Ribeira Prata para viver com o filho menor.

Em declarações à imprensa, este cidadão contou que o que deve estar na origem deste incêndio foi um curto-circuito, realçando que a luz eléctrica tinha vindo a apresentar algumas irregularidades durante a noite.

Ao amanhecer o seu filho foi à escola, ele saiu logo depois dele e, ao regressar, teve essa surpresa.

“Saí de casa e não havia luz. Os vizinhos contaram que passaram por aqui funcionários da Electra aconselhando para desligar os disjuntores”, disse, realçando que ele não se encontrava e não teve a oportunidade de desligar o seu disjuntor e evitar essa “tragédia”.

Erik Sawtzky viveu durante todo este tempo na sua casa-contentor que trouxe da Alemanha, que comprou por 30 mil euros, pagou 10 mil euros de transporte para Cabo Verde, garantindo que para além do tempo que já tinha, ainda “todas as instalações se encontravam em perfeito estado”.

Neste incêndio perdeu todos os seus pertences, desde documentos, electrodomésticos, roupas suas e do filho, materiais escolares, dinheiro, materiais para pesca e outros equipamentos, que entre a casa e os equipamentos perdidos diz acreditar que os prejuízos rondam uns 45 a 50 mil euros, além das lembranças que não têm valor monetário que lhes pague.

Este morador diz ter chegado até ao responsável da Electra no município do Tarrafal que demonstrou a sua solidariedade para com ele e preencheu um documento para ser enviado aos responsáveis da empresa, na expectativa de serem tomadas as devidas medidas.

Mas, deixou claro que caso não sejam tomadas a tempo e hora, pois ele e o filho se encontram “no olho da rua”, dependendo de favores para tudo, vai partir para a apresentação de uma queixa junto do Tribunal.

Pedro dos Reis, vizinho do Erik diz ter presenciado o ocorrido, contando que sentiu algo a cheirar e de repente viu fumo a sair de uma janela, chamou para a Esquadra Policial no sentido de contactarem o serviço de bombeiros, mas quando chegaram já era tarde.

Este morador e vizinho lamenta o ocorrido, pois segundo o mesmo caso não estivesse em casa os seus pertences e a sua casa também corriam riscos.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest