Universidade de Santiago arranca novo ano letivo com um curso novo e aposta na continuidade dos já existentes

A Universidade de Santiago (US), em Santa Catarina, iniciou esta segunda-feira, 09, o ano letivo com uma nova oferta formativa a nível de licenciatura e com aposta na continuidade dos cursos existentes e de mestrado.

A informação foi avançada à Inforpress pelo chefe do Departamento de Ciências da Educação, Filosofia e Letras (DCEFL), Luís Rodrigues, à margem da cerimónia de receção de caloiros, realizada simultaneamente nos Campus da US de Bolanha, em Assomada, e da Praia, no âmbito do arranque do novo ano letivo naquela instituição, que aconteceu hoje.

Durante a “semana de receção ao caloiro” vai ser realizada um conjunto de atividades, com destaque para portas abertas, conferências, animação musical e formações.

“Para este ano temos apenas um curso novo, em termos de oferta formativa, que é curso de licenciatura em Engenharia Civil (…). Ademais, é a continuação das apostas que já estavam em curso, em que mantemos uma aposta muito diversificada de 14 cursos de licenciatura e mais oito cursos de mestrado”, adiantou o académico.

Relativamente ao curso de licenciatura em Engenharia Civil, o académico lembrou que o mesmo estava a ser preparado há vários anos e que só mereceu a aprovação da Agência Reguladora do Ensino Superior (ARES) para a sua abertura neste ano letivo 2023/2024.

Assim como esta “nova aposta” da US, curso de licenciatura em Engenharia Civil, para este novo ano letivo, segundo Luís Rodrigues, esta instituição do ensino superior privado perspetiva de todos os cursos tanto de licenciatura e mestrado possam ter candidatos para abrir.

No entanto, destacou um crescimento em termos de números de alunos face aos anos anteriores, sem, no entanto, avançar um número concreto, até porque ainda decorrem as inscrições e matrículas.

“Não podemos garantir ainda que todos os cursos possam abrir, mas os sinais são animadores para que isso possa vir a acontecer”, disse o chefe do DCEFL

Para além do ensino (licenciatura e mestrado), a Universidade de Santiago também conta com os pilares de pesquisa e extensões, que considerou de “três pilares essenciais” das quais a US “não abdica”, argumentando que sem esses “três grandes” pilares nunca seria uma universidade.

No pilar extensão, Luís Rodrigues adiantou que querem retomar com “muita força” aquilo que sempre foi ‘ex-libris’, referindo-se aos projetos US Comunidades e Rotas do Arquipélago.

E ainda duas conferências internacionais em Novembro e celebração do 15º aniversário dessa instituição privada do ensino superior, criada em Novembro de 2008.

Já no pilar pesquisa, que segundo ele continua a ser o “parente pobre” do Ensino Superior em Cabo Verde, avançou que a US, através do Instituto de Pesquisa e Estudos para Desenvolvimento (IPED) tem tido vários projetos novos de investigação científica, e ainda tem associado às redes de investigação internacionais que os tem permitido fazer várias publicações científicas.

“A investigação científica é um desafio. Mas, o ensino superior [em Cabo Verde] tem tido conquistas tremendas nessas duas décadas, mas com certeza é também um percurso muito jovem, digamos assim, e há ainda muito mais ainda a conquistar”, observou Luís Rodrigues.

A US conta com 14 cursos de licenciatura em Ciências da Educação, Direito, Enfermagem, Engenharia Informática, Engenharia Civil, Estudos Ingleses, Gestão de Empresas, Gestão de Recursos Humanos, Jornalismo e Comunicação Empresarial, Marketing e Multimédia, Nutrição e Qualidade Alimentar, Relações Públicas e Comunicação Empresarial, Gestão de Hotelaria e Turismo e Psicologia Social e das Organizações.

E oito cursos de mestrado em Ciências Empresariais, Direito das Empresas e do Trabalho, Gestão de Recursos Humanos, Pedagogia, Políticas Públicas e Desenvolvimento Local, Português como Língua Segunda e Saúde Mental e Comunitária.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest