“Terroristas estão a levar ‘porrada'”, em Macomia, diz Presidente moçambicano

Terroristas mortos em combates que começaram de madrugada na zona de Limala, ao lado de Mbau, no distrito de Mocímboa da Praia.

O Presidente moçambicano anunciou que “dezenas de terroristas” foram mortos pelas Forças Armadas de Moçambique (FADM), com o apoio das tropas do Ruanda, em confrontos desde a madrugada desta quarta-feira, 29, em Mocímboa da Praia, na província de Cabo Delgado.

Ao intervir na inauguração da Estação de Tratamento de Águas Residuais de Maputo, Filipe Nyusi afirmou que “os terroristas estão a levar ‘porrada’, dezenas e dezenas ficaram em terra e muito equipamento foi capturado”.

O Presidente acrescentou que os combates, que “são momentos difíceis para o povo”, começaram de madrugada na zona de Limala, ao lado de Mbau, no distrito de Mocímboa da Praia.

Nyusi revelou ainda que nos dois primeiros dias desta semana, registaram-se combates no distrito de Nangade entre a chamada Força Local, formada por antigos veteranos de guerra apoiados pelo Governo, e os rebledes.

Desde fevereiro deste ano, apesar de o Chefe de Estado ter afirmado na terça-feira, 28, que não existe qualquer base dos insurgentes em Cabo Delgado e que as pessoas estão a regressar às suas áreas de residência, tem havido um aumento de ataques que provocaram, até agora, segundo agências internacionais e o Governo moçambicano, mais 150 mil deslocados.

Desde outubro de 2017, a província de Cabo Delgado tem sido alvo de ataques de grupos insurgentes ligados ao Estado Islâmico que resultaram em cerca de quatro mil mortes e quase um milhão de deslocados, além de inúmeras infraestruturas destruídas.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest