Treinadores do Figueirense e Travadores “otimistas, mas cautelosos” para final da Taça de Cabo Verde

 Os treinadores do Figueirense (Maio) e Travadores da Praia demonstraram-se hoje, na Praia, “otimistas, mas cautelosos” para a final da Taça de Cabo Verde, a ser disputada este sábado, no Estádio 25 de Julho, em Santa Cruz.

Em conferência de antevisão do jogo decisivo, Alírio Martins, treinador do Figueirense adiantou que a ambição da sua equipa é sempre vencer e que, por ser uma final, a abordagem da partida pode ser diferente “em  função do ambiente e do adversário”.

Por outro lado, disse que chegar a uma final com uma equipa com cinco anos de existência é sinal que é o momento das autoridades maienses investirem, não só em infraestruturas como também em capital humano, com formações para árbitros e agentes desportivos.

“A nossa emergência no plano desportivo nos dá mais confiança e responsabilidade para continuarmos o nosso trabalho”, apontou Alírio Martins, considerando que a sua equipa conta com “valores emergentes do futebol cabo-verdiano”.

Por sua vez, Janito Carvalho disse que a sua equipa está confiante na conquista da taça mas que para isso vai, durante o jogo, tentar minimizar os pontos fortes da equipa adversária, que conta com “jogadores de muita qualidade”, ressaltando a experiência do capitão Carlitos e a velocidade do jovem Bugo.

“Não vamos jogador em função de qualquer jogador, temos que arranjar maneira de evitar que a bola chegue no Bugo, mas é o momento do jogo que vai definir isso porque uma partida de futebol é feita de imprevisibilidade”, explicou.

No entanto, disse que já conhece um pouco do Figueirense e que até a hora do jogo vai continuar a estudar a equipa adversária para, conforme frisou, minimizar os seus pontos fortes, “que são muitos”.

“Cada jogo é um jogo, este ano já experimentamos diferentes sistemas táticos e sempre soubemos adaptar a situações novas e dependendo dos adversários sempre vamos apresentar coisa novas”, perspetivou Janito Carvalho.

Os capitães da equipa, Carlitos (Figueirense) e Richy (Travadores), que também marcaram presença na conferência de imprensa, demonstraram-se igualmente confiantes e esperam que seja uma grande partida de futebol.

Figueirense e Travadores chegaram à final da Taça de Cabo Verde ao vencerem esta quinta-feira, 04, o Palmeira (Sal) e Rosariense (Santo Antão Norte) respetivamente, em jogos  da final-four, disputados no Estádio 25 de Julho, em Santa Cruz.

No primeiro jogo, a formação maiense venceu a Palmeira por 2-0, com golos de Janny e do jovem Wi, apontados todos na segunda parte do encontro.
O avançado Janny faz história ao marcar o primeiro golo oficial no recém-inaugurado Estádio 25 de Julho, infra-estrutura financiada pela FIFA, no âmbito do projecto forward.

Nota de destaque também para o jovem avançado Wi, que entrou na segunda parte para ser o “homem do jogo”, com um golo e uma assistência.
Já os Travadores venceram o Rosariense por 1-0, golo apontado, nos descontos, pelo lateral direito Jacknick, jogador natural do Concelho de Santa Cruz.

A Federação Cabo-verdiana de Futebol teve que reagendar a realização das meias-finais da prova para quinta-feira, 04, mantendo a final para sábado, 06, no renovado Estádio Municipal 25 de Julho, em Pedra Badejo, Santa Cruz.

A ‘final-four’ da edição 2021/22 deveria iniciar-se com um jogo das meias-finais de quarta-feira e outro na quinta, mas a FCF decidiu pela realização das duas partidas no mesmo dia, justificando “inúmeras dificuldades na mobilidade das equipas participantes na Taça de Cabo Verde”.

A Taça de Cabo Verde foi retomada três anos depois de a União Desportiva Santo Crucifixo, da Ribeira Grande (Santo Antão), ter conquistado a edição 2018/19, ao vencer o Palmeiras do Sal por 3-2, na final disputada no Estádio Nacional.

Inforpress

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

Follow Us