A cor do desejo

A cor do desejo

Demasiada intensidade assustava. Tamanha atração confundia. Tanta vulnerabilidade mortificava. -------------------------- ( ESTE CONTEÚDO ESTÁ SUJEITO À RESTRIÇÃO DE IDADE)-------------------.

Dentro da suíte, o ambiente era simplesmente explosivo. Em momento algum da sua calejada vida sexual imaginou Ben que pudesse desejar tanto uma mulher. O contraste das suas peles, o modo como os seus corpos se encaixavam na perfeição e a forma como Mia respondia às suas investidas, e ele próprio reagia à sensualidade dela, fê-lo ter a certeza de que tinham nascido um para o outro: ele para amá-la, ela para satisfazê-lo.

Estava embriagado de amor, inebriado de prazer, intoxicado de desejo. Ele da cor de leite condensado, ela da cor de chocolate quente. Ele faminto, ela ávida. Ele ansioso, ela expectante. Ele poderoso, ela soberana. No instante em que sentiu aquela boca carnuda apossar-se do vórtice da sua masculinidade, Ben soube que estava irremediavelmente preso aos seus encantos, para sempre embeiçado por ela…

Tal constatação teve um efeito avassalador na sua libido, arrasador no seu coração. Foi acometido por um medo irracional. Acima de tudo, temia ser correspondido. Se ela sentisse o mesmo, arrependimento nenhum deste mundo os poderia valer. Se se permitisse consumar esse desejo, para todo o sempre estaria a sua felicidade dependente de outra pessoa.

Demasiada intensidade assustava. Tamanha atração confundia. Tanta vulnerabilidade mortificava. Ter consciência de que aquela seria a única oportunidade que dispunha para desfrutar dela – do seu corpo voluptuoso, da sua boca sensual, do seu olhar sedutor, do seu sorriso tentador, do seu espírito encantador e da sua atitude misteriosa – só contribuía para aumentar ainda mais o seu desconforto.

Artigo disponível na íntegra no Blog Ainda Solteira.

* *

Conto originalmente publicado no livro ‘Mulheres e Seus Destinos – Volume II’, lançado a 27 de março de 2022, na cidade da Praia.

Sara Sarowsky

Sara Sarowsky

"Radicada em Lisboa, é blogger, cronista, inspiring talker, cupido profissional, organizadora de eventos e tudo o mais que a desafiar. Por gostar de ser/estar feliz, a sua escrita é recheada de humor e positividade, com uma pitada de sarcasmo pelo meio".

OUtros artigos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

Follow Us

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.