Ser Mulher – uma opinião na primeira Pessoa

Ser Mulher – uma opinião na primeira Pessoa

Neste mês da Mulher, gostaria de convidar as Mulheres, para juntas refletirmos sobre o quê é SER MULHER? Porquê trazer esta reflexão no mês em que se comemora os feitos e as conquistas das Mulheres?

Num momento em que muito se fala de Empoderamento, acredito que a pertinência desta reflexão reside no fato de que precisamos falar abertamente sobre as nossas inquietudes, nossas fraquezas, nossas conquistas, nossos desejos, nossas emoções, sem medo dos julgamentos alheios.

Para mim Ser Mulher é muito mais do que uma construção social e cultural, é antes de mais, autoconhecimento e autoafirmação.

Para mim Ser Mulher é:

É conhecer a mim mesma, saber quem sou, o que quero, onde quero estar e o que estou fazendo para alcançar meus objetivos.

É cuidar da minha saúde física e mental, ter controlo das minhas emoções, e saber equilibrar a razão e a emoção.

É seguir em frente de olhos postos no futuro, mas sempre com espírito e mente aberta, pois a aprendizagem é um processo continuo e que estamos sempre evoluindo.

É saber que as adversidades existem, mas que elas não podem ditar quem sou, o meu destino e o que faço.

É saber que as minhas atitudes e ações têm consequências, e que por estarmos inseridas numa sociedade onde cada indivíduo tem a sua forma de ser, pensar e agir, o respeito é conquistado e merecido e não imposto ou solicitado.

É saber que a minha voz tem poder, que sou minha primeira prioridade, que quem deve primeiramente valorizar as minhas ideias, sou eu, e que o meu espaço quem conquista também, sou eu.

É ter garra para chegar à frente e defender os meus pontos de vista, a minha opinião, respeitando sempre a opinião do outro.

É saber que tenho direitos e deveres e que para exigir tenho primeiro que cumprir e respeitar o espaço do outro.

É acreditar nos meus sonhos, sem medo de ser feliz, sem medo de julgamentos, e batalhar para os realizar.

É não ter medo de ser quem sou, de expor minha opinião, e de estar onde quero e mereço estar.

É cuidar de mim, dos meus e dos outros.

É ter empatia com o outro, sem esperar nada em troca, é colocar no lugar do outro, compreender suas dores e angustias e nunca julgar.

É estender a mão e ajudar o outro a levantar, pois o mundo dá voltas e hoje quem está por baixo amanhã poderá estar por cima.

É querer ter sucesso profissional, sem desmerecer a caminhada, o trabalho e as conquistas do outro.

É nunca ter medo de pedir ajuda, de demonstrar fraqueza e reconhecer os meus limites.

É não parar até conquistar os meus sonhos, e sempre que possível ajudar o outro também a conquistar os seus sonhos.

É ser grata a todos que de uma forma ou de outra me estenderam a mão e me ajudaram em algum momento.

É responsabilizar-me pelos meus atos e as minhas atitudes, sem culpar o outro.

É ser comprometida comigo mesma, com os meus sonhos e objetivos e com os outros.

É partilhar oportunidades, não criar concorrência e ter a capacidade de ser altruísta.

É saber amar na medida certa.

É não me calar perante as injustiças.

É ser EU e saber que aquilo que me torna diferente também me torna única e especial.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Vandira Brito

Vandira Brito

Considera-se uma jovem dinâmica, engajada e bastante proativa. Licenciada em Ciências Sociais e Políticas pela Uni-CV, é formadora Profissional pelo IEFP do Mindelo e técnica especializada em Gestão Hoteleira e Alojamento pela EHT de Coimbra. Possui formações complementares em Género, intervenção social, educação e gestão financeira, e desenvolvimento, implementação e avaliação de projetos sociais entre outras. Também está envolvida em projetos sociais na área do associativismo juvenil, cidadania e voluntariado.

OUtros artigos

Deixe um comentário

Follow Us