“TransÇendê” de GolBeats e Victor Duarte dá um empurrão no rap kriol

“TransÇendê” de GolBeats e Victor Duarte dá um empurrão no rap kriol

O que inspira este texto é o EP “TransÇendê”, uma parceria de dois pesos-pesados da cena do Hip-Hop Kriol: Amaral “GolBeats” Fortes e Victor Duarte. Uma dualidade que vai costurar o ritmo, a melodia e poesia lírica para entregar este EP de oito faixas que estará disponível nas principais plataformas digitais.

E é na poesia lírica que se acompanha, principalmente, Victor Duarte, nada mais do que um dos rappers de maior maturidade quando o assunto é rap nacional. Maturo e seguro no convite vocal para se abeirar, ombro a ombro, para partilhar o seu olhar sobre a nossa sociedade.

É assim que com batidas suaves, quentes e cheias temos a habitual assinatura de GolBeats que já nos acostumou com batidas inovativas de compromisso com a qualidade e ele é o mastermaind encarregado de manter a essência deste género urbano. Juntando-se com Victor Duarte este EP apresenta-se como mais um empurrão para a frente do rap nacional. Temos em Victor Duarte um dos rappers que permanece mais focado, consistente e que apresenta canções com letras carregadas de consciência social para apelar à compreensão.

 

Quando se dá play neste trabalho musical primeiro abre-se como se destapa o coração na fusão de corpos de quem quer viajar no corpo, mas morar na alma. A abertura com a música “Ka Foi Por Acass” é feita em parceria com a carícia vocal da Maya.

 

Agora, abra os braços e os ouvidos para aumentar o campo de visão de escuta para deixar entrar “Bo Luz”, a segunda faixa. Esta é uma das músicas de pegar na mão e fazer parte da playlist para dar aquela sacudidela na autoestima.

 

Agora falemos da faixa “Marcos 3_25” que é na verdade um remix que conta com a participação de Jó Muhammad. A música “Marcos 3_25” teve o seu lançamento original no trabalho “Kortéx” (2016) feito em parceria entre Jó Muhammad & GolBeats. Vou ser claro, esta música quebra uma certa linha deste EP. Sim é rap, sim é intervenção, mas esta opção de se autoexcluir de certos espaços pelo uso de obscenidade não me parece que seja uma boa ideia. Aliás, Jó Ezequiel Muhammad (um dos melhores rappers de Cabo Verde) parece não ter muita preocupação com isso e o álbum “Kastel d’Karta”, lançado em 2012, é prova disso.

 

Um grande álbum com um discurso forte e directo, muito incomodativo e com um trabalho musical de elevada qualidade feito em conjunto com o seu grupo G-Rapperz (Santo Antão), mas que encontrou barreiras de divulgação por causa da linguagem. E agora Golbeats mostra que este é uma das suas produções preferidas e por considerar que “Marcos 3_25” continua um tema actual recupera-o para este EP com afiações de detalhes. Cabe ao ouvinte transcender o calão e sentir a necessária energia desta faixa.

 

Já a música “Solidão” é numa batida introspectiva que nos caminha por ambientes às vezes pouco visitados, o nosso eu. Lembrando-nos que a solidão nunca anda sozinho, sempre tem alguém para a acompanhar, Victor Duarte tem um flow mais reflexivo sem deixar de ter uma mensagem positiva, de (auto)motivação.

 

A música “Alerta” é aquele que se pode identificar facilmente o tradicional “Sang d’Berona” com a guitarra sampleado do tema original e flauta transversal sintetizado para abrir com o ímpeto vocal de Victor Duarte.

 

E porque música também é festa, a última faixa “Tud Pode Melhorá” tem a aspiração clara de fornecer a batida perfeita para alegrar o verão. A comandar o ritmo na produção musical, GolBeats vai sentir claramente a falta dos grandes festivais e eventos para ver o público trenkil a vibrar com um Victor Duarte mais festivo e acompanhado pelo Netcha, engenheiro do rap kriol.

 

Do meu gosto pessoal este EP tem lugar de destaque no colorido catálogo das produções que enriquecem a nossa cena de música urbana. O EP “TransÇendê” tem muito a dizer e a nós nos cabe escutar e apreciar.

 

O EP “TransÇendê” pode ser ouvido por completo aqui

 
 
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Dai Varela

Dai Varela

Gestor de Imaginário, Escritor, Produtor Cultural, Gestor de Conteúdos e Coordenador Nacional para Cabo Verde da Iniciativa Africana de Artistas para a Paz - AAPI. Formado em Ciências da Comunicação - Jornalismo e Docente Universitário desde 2012. Com interesse especial pela produção para a infância através da JOVEMTUDO Cabo Verde.

Outros artigos

Deixe um comentário

Follow Us