Tamara Tavares: Nha sonho ê djuda mudjer kriola a desenvolve ses potencial

Este testemunho faz parte de um leque de histórias inspiradoras originalmente publicadas na página D’Alma Kriola.

Tamara Tavares é uma das fundadoras da KPA (Kriola’s Professional Association) nos Estados Unidos e em entrevista ao D’ Alma Kriola explica como surgiu a ideia de criar esta associação.

 

As respostas da entrevistada seguem em crioulo.

 

N bem pa merka de Fogo na 2012 pan ba studa na Suffolk University na Boston e um kaba pa na 2017 torna primeru Kriola e mas jovem professora de kel universidade.

 

Entre sai de Cabo Verde e bem studa na Boston, ate um realiza quel sonho la, um pasa pa txeu dificuldade na prende ingles, adapta k um novo cultura, sacrifica nha saúde mental, e prende kumo ke nta apresenta nha kabexa de forma profissional e kumo kim ta entra e sai.

 

Um de kes maior lição pa mi, a nivel profissional, foi sobre valor de “network”. Atravez de relacionamentos kim kria, monte portas abri pa mi, inclusivamente oportunidade de consigue nha mestrado enquanto nta trabadjaba na Suffolk e oportunidade de dá aula lá.

 

Na tudo kel sucesso, um staba ta sinte mi so. Nsta sintiba falta de konxe otus kriolas ku mesmo mentalidade, kim pode prende kues, e simplesmente desabafa sobre nhas dificuldades. Um kumexa ta procura associacoes de professionais na nos comunidade e um ka atxa nenhum pa mudjer caboverdeana.

 

Um faze um post na nha storia na Instagram pan odja se otus sta sintiba mesmo falta ki mi e um recebe txeu msgs. De lá um cria missao de KPA e lancal na Instagram.

 

Um tinha experiencia na kumexa projectos de inicio, mas 0 experiencia na cria um organização sem fins lucrativos e na geril. Ma um atxa um time forte de co-founders, Nicole Andrade, Chantal Lima Barbosa, e Nelida Alves, e ao longo de kes 2 anos li txeu arguem ki ajuda KPA a avanca.

Hora ki um Kriola ta brilha ta faze kuza kel kre e gosta, nos tudo tem mas oportunidade de faze kel ki du gosta e du kre e vive

Nha sonho e de ajuda mudjer, principalmente kriola, a desenvolve ses potencial e cria um espaco saudável e de colaboração pa du djuda cumpanhero – pamo kuanto mas bu alcanca, mas porta bu ta abri pa mi.

 

Hora ki um Kriola ta brilha ta faze kuza kel kre e gosta, nos tudo tem mas oportunidade de faze kel ki du gosta e du kre e vive de um forma autentica.”

1. Como defines a tua alma?

 

 

Wow, es pergunta li fazem pensa txeu! Nha alma e so de me e kel parte de mi ki ka ta muda. Mudanca ê fundamental pa mi, nta procura sempre novo conhecimento e novas experiencias. Vive e erra, prende e muda. So ke mudanças as vezes ta faze com ke du perde kenha ki du el, ou ate txiga de confundi nos alma.

Pa mi por exemplo, nha vida muda completamente morando li na EUA, txeu bez na tenta adapta e “fit” um perde txeu de mi. Hoje em dia, um ta faze questão de para e djobe pa dento pan pode dixa nha alma sempre fala mas alto. Nha alma e fetu de amor pa nha familia, paixao na vence e abri portas pa proximo geracao e dixa um legado, e el ta procura paz asima de tudo na vida.

 

2. O que te torna autêntica?

 

Ser autentica ê um kuza kin ta pensa txeu nel, e as vez ate e dificil pa mi. Ami ê um kriola determinada e de garra. Antes de um faze um escolha ou tuma um direcao ku nha idea, um ta reflecti e analiza txeu, e um ta pesquiza dados, untom maioria de bez nha opiniao ou direcao kim ta scodje ta bem de kel confianca la.

So ke txeu bez nha manera objectivo ta intimida tanto mudjeres e homis. De facto sim era homi, ninguem ka ta sintiba intimidado, ate es ta atxaba mi campeao ahhahaha. Se um homi e asertivo el êum boss, ma mudjer du ta txumadu um nome completamente diferente.

Unton txeu bex, nha autenticidade ta sta na um linha kun ser aceitada ou nao. Hoje em dia, keli ê um escolha kim ka ta faze mas. Se o facto de me ser mi, claro sem disrespeita ninguem, ta fazebu sinti desconfortável e bu ka ta consigue aceital, kela infelizmente e ka ku mi. Cada dia mas, nta foca na entra e sai como mi mesma, goste quem goste.

 

 

3. Como defines uma crioula?

 

Pami sem dúvida, nos Kriola ê maior do mundo. Claro, mi ê 100% ‘bias’ ahhaha, ate porque kes mudjeres ki mas nta admira e kriola. Kriola pa mi êdeterminacao e perseveranca na faze kel ki bu kre. Ka tem ê ka debe tem um tipo ou um definicao de kumo ki um Kriola debe ser. Nos riqueza ta bem mesmo do facto de du surgi de um mistura, mistura de racas e de culturas.

 

4. És grata. Porquê?

 

Ami ê txeu grata pa nha saude, nha mae e nha pai, nha marido, nhas sobrinhos, nhas irmaos, nhas amigos, KPA, e tudo kes sonhos ki djan consigue realiza.

 

5. O que te faz feliz?

 

Paz e nha felicidade. Paz de alma e de mente.

 

6. E uma fragilidade?

 

Hora ki bo ê txeu analitica e bu ta “overthink” tudo, bu ta atxa txeu fragilidades ahahaha. Nes momento, nha fragilidade ta bem de txeu duvida e ansiedade kim ta sinti. As vez mas txeu ke otus, ma nta sufri ku deprecao e ansiedade. Ku COVID-19 nha vida rabida txeu, untom inda nsta na proxexo de procura nha paz e saude mental.

 

7. Qual é o teu próximo sonho que queiras realizar?

 

Nha mente ê fetu de sonhos – kela ki ta pon labanta tudo dia. Nha proximo sonho ê leba KPA pa proximo nivel e cria recurcos financeiros pa du pode faze tudo kel ki tu tene pa faze pa nos comunidade. Nkre também regressa a Cabo Verde, construi um familia ku nha marido, ê investi nha konhecimento na desenvolvi nha terra ao lado.

 

 

8. O que recomendas as mulheres para ultrapassarem os obstáculos na sua carreira profissional?

 

Nha maior recomendação ê po invisti na prende kenha ki bo ê e kuze ke importante pa bo. Hora ki bu tem certeza de kenha ki bo ê e kumo ke bu ta navega mundo, bu ta atxa tudo arma de enfrenta qualquer obstáculo, dento de bo. Keli ka ker dizer ma bu tem ki enfrental bo so.

 

De facto, hora ki bu konxe kenha ki bo el, bu ta faze amizades ke ta complementabu midjor e bu ta cria um sistema de suporte pa djudabu a vence. Cuida de bo, de bo saude (saude e fisico e mental), ko diskexe de bu alma, e cria bu sistema de suporte. Tamos juntas!

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário